Arquivo de outubro, 2010

Nesta quinta-feira (28), Bernard Charles Ecclestone, o chefão da Fórmula 1, completa 80 anos de vida. Confira algumas fotos de momentos marcantes do inglês no automobilismo:

Hamlin pode consagrar a Toyota na NASCAR

No último domingo (24), Denny Hamlin venceu a 32º etapa da NASCAR Sprint Cup 2010. No oval de Martinsville, o piloto da Joe Gibbs alcançou a sétima vitória no ano e reduziu para apenas seis pontos sua desvantagem na tabela para Jimmie Johnson (Hendrick), quinto colocado na prova.

A temporada vai chegando a seu final, restando apenas quatro provas – Talladega, Texas, Phoenix e Homestead. Correndo por fora, Kevin Harvick (Richard Childress), que dominou a fase de classificação do certame, se encontra 62 pontos atrás de Johnson.

Os demais pilotos – Kyle Busch, Jeff Gordon, Carl Edwards, Tony Stewart, Jeff Burton, Kurt Busch, Matt Kenseth, Greg Biffle e Clint Bowyer – estão praticamente eliminados da luta pelo título.

Johnson busca seu quinto título consecutivo, enquanto Denny Hamlin e Kevin Harvick correm atrás da inédita coroa. Caso Hamlin triunfe, será o primeiro título da Toyota da divisão principal da NASCAR.

Desde 2004, quando Kurt Busch foi campeão a bordo de um Ford Taurus – na época correndo com o #97 da equipe de Jack Roush – que uma montadora não desbanca a Chevrolet.

A próxima etapa acontece em Talladega, no dia 31 deste mês.

Na Stock, costumeiras confusões…

Allam Khodair

Não é de hoje que a Stock Car anda um pé-no-saco. Porém, pior do que isso são as rotineiras punições e modificação dos resultados conquistadas em pista.

Na segunda etapa do Playoff, em Santa Cruz do Sul-RS, os três primeiros colocados – Ricardo Sperafico, Rodrigo Sperafico e Alan Hellmeister – foram desclassificados por terem entrado nos boxes com os mesmos fechados.

A vitória sobrou para Allam Khodair (Full Time Blau), que agora ocupa a terceira colocação geral do certame. A liderança está com Ricardo Mauricio, que foi promovido a terceiro do GP.

Já o paraibano Valdeno Britto, que não luta pelo título, obteve um excelente segundo lugar. Cacá Bueno, atual campeão da categoria, não passou de 12º e caiu para quarto na tabela.

A próxima etapa do campeonato acontece em Brasília, no dia 21 de novembro.

FIA GT e V8 Australiana em momentos decisivos

Kechele e Zonta no pódio em Navarra

Outras duas categorias importantes de Turismo tiveram mais uma rodada dupla no último final de semana. No FIA GT, a equipe Reiter (Lamborghini) – do brasileiro Ricardo Zonta – venceu as duas provas no circuito de Navarra, na Espanha.

Zonta, que compete ao lado de Frank Kechele, ocupa a sexta posição do certame. A dupla da Vitaphone (Maserati) – Andrea Bertolini e Michael Bartels – completou em sétimo na bateria principal e segue na liderança da tabela em busca do bicampeonato.

Já na Australian V8, o atual bicampeão Jamie Whincup (Holden) venceu uma das provas em Gold Coast e encostou no líder, James Courtney (Ford). Restam três etapas para o fim da temporada.

Cesar Ramos

Toda a comunidade do automobilismo brasileiro se encheu de felicidade e esperança com a recente conquista de Cesar Ramos na temporada de 2010 da Fórmula 3 Italiana.

Neste domingo (24), em Monza, na Itália, Ramos venceu a segunda bateria da oitava e última rodada dupla do certame, alcançando 165 pontos (161 válidos). Foi a primeira conquista do Brasil na categoria.

O título garante um teste com a equipe Ferrari de Fórmula 1 na pré-temporada, em dezembro. Caso impressione os chefões de Maranello, o piloto pode ser convidado para fazer parte da equipe de jovens talentos da Scuderia.

A conquista em números

A campanha do gaúcho Cesar Ramos, natural de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, impressiona pela consistência de seus resultados. Em 16 baterias, o jovem de 21 anos acumulou três vitórias, oito pódios e apenas um abandono. Pontuou em todas as provas que completou.

Assim, superou o monegasco Stéphane Richelmi e os italianos Andrea Caldarelli, Daniel Mancinelli e Sergio Campana, seus principais rivais na luta pelo título.

A carreira pregressa

Cesar Ramos estreou no kart em 1998, conquistando já no ano seguinte o título brasileiro na modalidade Cadete. Em 2003, voltou a vencer o brasileiro, mas da categoria Junior, faturando o paulista de kart (Graduados B) no ano seguinte.

Porém, somente em 2007 aconteceria sua estréia nos monopostos. E, provando mais uma vez ser um prodígio, venceu o torneio de inverno da Fórmula Renault 2.0 Italiana, com 100% de poles e vitórias nas quatro baterias do calendário.

No mesmo ano, participou do certame principal. Em 14 provas, subiu uma vez no pódio, somou 106 pontos e encerrou sua participação na 14ª colocação. Também competiu no Europeu de Fórmula Renault, mas como convidado.

Em 2008, não venceu nenhuma prova. Nem no Europeu, nem no certame italiano, terminando em sétimo e sexto respectivamente.

No ano passado, disputou boa parte da Fórmula 3 Européia pela equipe Manor, mas não alcançou a zona de pontuação em nenhuma das 16 baterias.

Título rendeu premiação de um milhão de Euros

Pouco se comentou no Brasil da decisão da temporada 2010 da Fórmula Superleague, o campeonato mundial de clubes de futebol do automobilismo.

No último domingo (24), o italiano Davide Rigon não precisou vencer nenhuma das três baterias da rodada derradeira do certame, em Navarra, na Espanha. Um quarto lugar na Super Final garantiu seu segundo título na categoria.

A temporada inicialmente vinha sendo polarizada por Milan (Yelmer Buurman) e Totenham (Craig Dolby). Porém, nas últimas etapas, Rigon, representando o belga Anderlecht, arrancou para o título, superando a equipe britânica em apenas dois pontos.

Este foi o segundo título do italiano na categoria. No certame inaugural, em 2008, Rigon triunfou pelo chinês Beijing Guoan, que venceu, por intermédio do australiano John Martin, duas das três baterias deste final de semana.

Entre os clubes brasileiros, destaque para o Flamengo, que fez sua melhor temporada, terminando na sexta posição. Franck Perera, Duncan Tappy e Andy Soucek se revezaram no cockpit rubro-negro ao longo do ano.

Já o Corinthians, sempre defendido pelo holandês Robert Doornbos, não foi além do 12º lugar geral.

Atual campeão, o Liverpool encerrou a disputa na 10ª posição.

Loeb é sinistro!

Publicado: 25/10/2010 em WRC

Loeb é campeão do WRC desde 2004

Sebastien Loeb é o piloto mais espetacular desta década. Heptacampeão do WRC, o representante francês venceu, neste domingo (24), pela sétima vez na temporada 2010. Em 12 etapas, Loeb acumula 251 pontos em 300 possíveis.

Neste final de semana, o piloto da Citroën triunfou na Espanha. Liderando desde a sexta-feira, Loeb teve sua vida facilitada com o acidente de Sebastien Ogier (Citroën Junior) no sábado. Mesmo com o imprevisto, que lhe atrasou 15 minutos, Ogier completou em 10º e segue como vice-líder do mundial.

Destaque para o segundo lugar do campeão de 2003, o norueguês Petter Solberg (Citroën) – que compete com equipe própria. Com o resultado, Solberg é o quarto colocado no mundial, mantendo as chances do vice-campeonato para a derradeira etapa, na Inglaterra.

Já o pódio foi completado pela eterna incógnita da categoria: o espanhol Dani Sordo, companheiro de Loeb. O piloto reúne bons resultados, mas jamais venceu um rally se quer, mesmo pilotando há anos pela melhor equipe do certame. É o quinto no geral.

Destaque negativo para mais uma corrida apagada da dupla da equipe oficial da Ford. Jari-Matti Latvala e Mikko Hirvonen fecharam, nesta ordem, o Top 5.

Já Kimi Raikkonen, parceiro de Ogier, se acidentou no shakedown antes mesmo do início das competições e ficou de fora do evento. É uma temporada decepcionante para o campeão de 2007 da Fórmula 1. Apenas 21 pontos e a 10ª colocação geral.

A última etapa do ano acontece na Inglaterra, entre os dias 12 e 14 de novembro. Na luta pelo vice-campeonato, Ogier tem 167 pontos (duas vitórias); Latvala, 156 (duas vitórias) e Petter Solberg, 151 (sem vitórias).

Alonso: 5ª vitória em 2010; 26ª na carreira

Não podemos reclamar da primeira corrida da história da Fórmula 1 na Coreia do Sul. A 17ª etapa do Mundial 2010, em Yeongam, teve ingredientes suficientes para transformar este capítulo da luta pelo título em uma passagem inesquecível.

Para começar, o domingo (24) se manteve chuvoso durante todo o dia na região do novo autódromo asiático. Autódromo que, diga-se de passagem, não conseguiu ser concluído a tempo pelos organizadores da prova, o que quase estraga o GP.

A chuva forte que caiu na hora da largada atrasou a mesma em quase uma hora. Na verdade, três voltas foram completadas com o pelotão atrás do Safety-Car. Aí ficou constatado que a drenagem do asfalto – que recebera sua última camada a apenas 10 dias do evento – não conseguiria suportar o forte volume de água.

O jeito foi acionar a bandeira vermelha e, como a intensidade da precipitação não diminuía, até o cancelamento do GP esteve em pauta.

Mas os deuses do automobilismo não permitiram tamanho infortuito e a chuva acabou perdendo força. Quase uma hora depois, os carros voltaram à ação, com mais 13 voltas sob batuta do Safety-Car, até a bandeira verde ser acionada.

Mark Webber: ainda vivo

Três giros depois, a cara do campeonato começava a mudar, com o australiano Mark Webber cometendo um erro bobo ao passar sobre a zebra, perder o controle de seu RB6 e pranchar o muro. No retorno à pista, colheu a Mercedes de Nico Rosberg, que numa boa largada pulara para a quarta posição ao superar o britânico Lewis Hamilton. Fim de prova para ambos.

Mais três voltas de Safety-Car e nova relargada aconteceu, com Sebastian Vettel sustentando a liderança, Fernando Alonso subindo a segundo e Hamilton aparecendo em terceiro. Entre os brasileiros, Felipe Massa já aparecia em quarto, enquanto Rubens Barrichello pressionava o eterno rival Michael Schumacher pela quinta colocação.

A intensidade da chuva se manteve a mesma durante toda a prova e poucas modificações no pelotão da frente aconteceram.

Após a rodada de pit-stops – que ocorreu em novo período de Safety-Car, provocado pelo acidente entre Sebastien Buemi (STR) e Timo Glock (Virgin), na volta 31 – a Ferrari se atrapalhou na troca da roda dianteira esquerda de Alonso e Hamilton subiu para segundo. Porém, na relargada, o campeão de 2008 abriu demais na primeira curva e devolveu o posto ao bicampeão.

A corrida permaneceu morna até o acidente forte do russo Vitaly Petrov, que bateu sozinho e quebrou mais um modelo Renault R30. Sua vaga está a perigo. Sigo afirmando que gostaria de ver o alemão Nico Hulkenberg neste carro amarelo ao lado de Robert Kubica em 2011 – lógico, se a Williams cometer o erro de trocar seu talento pelos milhões de Pastor Maldonado.

Na frente, o motor Renault de Sebastian Vettel “entregou a alma” a onze voltas do fim. O alemão, que tinha tudo para sair de Yeongam como líder do certame, parte para as duas últimas provas na quarta colocação geral, 25 pontos atrás do ponteiro, Fernando Alonso, que comprovou mais uma vez que, além de vasto talento, possui muita sorte.

Lewis Hamilton terminou em segundo e segue com chances matemáticas de título, muito embora seu equipamento me pareça o mais fraco entre os concorrentes. Felipe Massa fechou o pódio, em terceiro com a outra Ferrari.

Button, apagado, respira por aparelhos

Button: fim da linha em 2010

Depois de arriscar pôr os pneus intermediários antes da hora, o atual campeão Jenson Button praticamente decretou o fim de suas chances de defender o título mundial. O britânico, que chegou a andar em quinto, terminou em 12º, preso no pelotão intermediário sem jamais ameaçar as posições de equipes medianas, como Force India, Sauber e Toro Rosso.

Jamais se encontrou no fim de semana e deixa Yeongam a 42 pontos do líder. Com 50 em disputa, é praticamente certo que Button será orientado pela McLaren para ajudar Hamilton – que leva 21 de atraso para Alonso – no Brasil e nos Emirados Árabes.

Mercedes derrota Renault no duelo pelo quarto posto

Se Red Bull, McLaren e Ferrari duelam pelo título de construtores, outra briga empolgante acontece um pouco mais abaixo na tabela. Mercedes e Renault querem o posto de quarta força da temporada. E, no duelo, a montadora alemã leva grande vantagem.

Com o quarto lugar de Michael Schumacher, o time bávaro ampliou em mais dois pontos sua vantagem, já que Robert Kubica levou seu Renault apenas em quinto. Restando duas rodadas, o placar é: Mercedes 188 x 143 Renault.

Barrichello ultrapassa Sutil na tabela

Mesmo terminando em sétimo lugar, o brasileiro Rubens Barrichello conseguiu ultrapassar o alemão Adrian Sutil pela 10ª colocação no mundial de pilotos. O alemão da Force India abandonou nas voltas finais da disputa e o time indiano viu seu outro representante, o italiano Vitantonio Liuzzi, surpreender com o sexto lugar.

O resultado deixa a Force India com 68 pontos, três a mais que a Williams na luta pelo sexto posto geral. A zona de pontuação foi completada pela dupla da Sauber – Kamui Kobayashi e Nick Heidfeld – e por Hulkenberg, na outra Williams.

Já entre os demais brasileiros, Bruno Senna conquistou o 14º lugar – seu melhor resultado na carreira. Lucas di Grassi bateu na volta 25 e abandonou. Não deve renovar com o time para 2011. Uma pena, pois tem talento.

Matemática do título

O sonho de Vettel acabou?

Fernando Alonso pode se consagrar tricampeão da Fórmula 1 na próxima etapa, em Interlagos, no Brasil. Para isto, basta vencer e torcer para Mark Webber não levar seu Red Bull ao quarto lugar.

O espanhol ainda conta com o apoio exclusivo da Ferrari, uma vez que Felipe Massa, seu companheiro, não reúne mais condições matemáticas para pleitear o título. Já na Red Bull, Vettel, 25 pontos atrás, ainda está vivo na corrida pelo título inédito e pode roubar pontos de Webber.

Some-se a isso a disputa entre a taça dos construtores. No momento, a Red Bull totaliza 426 pontos, a McLaren tem 399 e a Ferrari chegou aos 374.

A briga está aberta. E a emoção segue garantida para as duas últimas etapas do ano!

O site The F1* oferece, em tempo real, a transmissão do GP deste domingo (24) – a 17ª etapa da temporada da Fórmula 1 de 2010. A antepenúltima etapa do Mundial acontece em Yeongam, na Coréia do Sul.

Confira as sessões no link abaixo:

http://directo.thef1.es/

*: em espanhol

Sebastian Vettel

Sebastian Vettel vai largar na pole-position para o GP da Coreia do Sul, em Yeongam. Neste sábado (23), o alemão da Red Bull registrou 1:35.585s nos instantes finais do qualifying, a melhor volta do fim de semana até aqui.

Detentor de nove poles no ano, Vettel esteva meio sumido nos três treinos livres anteriores, mas sentou a bota quando foi preciso. Além disso, viu seu companheiro e rival, Mark Webber, alinhar em segundo, no lado sujo da pista.

Quem também se deu bem foi o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari. O bicampeão vai largar de terceiro. Porém, do lado limpo da pista, creio que a ultrapassagem em seu amigo Webber seja questão de metros. Alonso era o mais rápido da sessão, mas a dupla da Red Bull surpreendeu o mundo com mais uma performance avassaladora quando o cronômetro já estava zerado.

McLaren decepciona

Quem esperava uma McLaren competitiva no circuito de Yeongam, se desiludiu. Lewis Hamilton parte apenas de quarto, levando meio segundo de Vettel, enquanto Jenson Button alinha em sétimo, atrás de Nico Rosberg e Felipe Massa, nesta ordem.

Este blogueiro já não acredita mais nos carros prateados. Em 2011, talvez.

Kubica ameaça, mas fica no quase

Robert Kubica e Renault ameaçaram uma zebra pela manhã, quando o polonês foi o mais veloz do terceiro treino livre do fim de semana. No entanto, na hora do “vamos ver”, o time francês deixou claro que ainda está longe de poder brigar com Red Bull, Ferrari e McLaren.

Com relação a Vitaly Petrov, segue mediano, disputando posições com Toro Rosso e Force India. Se eu fosse Eric Boullier – chefão do time amarelo – sacaria o russo e contrataria Nico Hulkenberg, que deve perder a vaga na Williams para o venezuelano Pastor Maldonado no ano que vem.

Brasileiros não se destacam

Felipe Massa segue levando seus 0,8s costumeiros de Fernando Alonso, na briga interna da Ferrari. Mais que problemas nos pneus, acho que a temporada de 2010 deixou claro que o brasileiro não pode com o espanhol. Talvez reflexo de seu acidente em Hungaroring-09.

A realidade é que a diferença está enorme. Acredito que, em 2011, com a chegada dos pneus Pirelli a diferença entre ambos vá reduzir. Mas o desempenho de Massa neste ano está meio vergonhoso.

Já Rubens Barrichello viveu mais um capítulo de sua eterna picuinha com Michael Schumacher. Desta vez, o alemão atrapalhou o representante da Williams no Q2. Porém, num gesto raro, foi até o ex-companheiro pedir desculpas.

No fim das contas, ambos passaram para a Super Pole. Dividirão a quinta fila amanhã, com Schumacher à frente de Rubinho. É esperar pra ver que bicho vai dar.

Na parte de trás do grid, Lucas di Grassi e Bruno Senna largam de 22º e 24º respectivamente. Diferentemente do Japão, onde ambos bateram seus parceiros de equipe, aqui levaram tempo, a despeito dos percalços que tiveram durante o fim de semana.

O GP da Coreia do Sul tem largada prevista para as 4h deste domingo (24), com transmissão ao vivo da TV Globo.

O site The F1* oferece, em tempo real, os treinos livre e oficial deste sábado (23) da 17ª etapa da temporada da Fórmula 1 de 2010. A antepenúltima etapa do Mundial acontece em Yeongam, na Coréia do Sul.

Confira as sessões no link abaixo:

http://directo.thef1.es/

*: em espanhol

Mark Webber em coletiva

A nova pista em Yeongam, na Coréia do Sul, é a oportunidade que Ferrari e McLaren esperavam para poder competir contra as poderosas Red Bull. Apesar de assistirmos o australiano Mark Webber liderar este primeiro dia de ensaios, os rivais parecem mais próximos que no Japão, em Suzuka.

Na primeira sessão, Lewis Hamilton anotou o melhor tempo, depois de passar quase todo o tempo no box. O campeão de 2008 precisou de apenas quatro giros para encabeçar a lista de tempos.

Já na segunda, a dupla da Ferrari, Fernando Alonso e Felipe Massa, chegaram a liderar, mas Webber acabou com a festa italiana e deu o ar da graça da equipe dos energéticos nos instantes finais, com uma volta voadora em 1:37.942s.

Se levarmos em conta que o asfalto é novo e que a pista esteve muito suja nesta sexta-feira (22), é certo que veremos os tempos caírem ainda mais amanhã. Porém, a possibilidade de chuva para o sábado pode transformar a sessão oficial para formação do grid de largada numa loteria, já que ninguém sabe se o piso oferecerá boa aderência no molhado.

Renault mais próxima

Não foi só Ferrari e McLaren que andaram próximas a Red Bull. A Renault, com o sempre velocíssimo Robert Kubica e o russo Vitaly Petrov, colocou seus dois carros entre os oito mais rápidos, superando a Mercedes neste primeiro dia. As duas equipes duelam nessas últimas corridas pelo quarto posto entre os construtores.

Vettel e Button apagados

Na luta pelo título de pilotos, Sebastian Vettel e Jenson Button não andaram tudo que podem neste primeiro dia. O britânico, atual campeão mundial, chegou a liderar o primeiro treino, mas terminou como o quinto mais veloz. Já o alemão – vice-campeão de 2009 – foi um despercebido sétimo colocado.

Normal. Afinal, Button costuma tomar tempo de Hamilton na média e a Red Bull, geralmente, só começa a andar forte no sábado. Porém, a volta de Webber pode sugerir que o australiano pretende se impor desde o começo, forçando o companheiro a andar no limite o tempo todo, o que pode levá-lo a um erro, definindo, praticamente, o título aí mesmo na Coréia.

Brasileiros vão mal

Felipe Massa reclamou muito do acerto de sua Ferrari. O sexto lugar geral o deixou a quase 0,7s do companheiro Fernando Alonso, deixando claro que todas as atenções da Scuderia estarão voltadas ao espanhol nesta reta final do certame. Resta a Massa fazer o seu melhor, torcer para este campeonato acabar logo e buscar se impor desde a pré-temporada para 2011.

Massa vem reclamando muito dos pneus neste ano. Para o ano que vem, a Bridgestone vai embora e a Pirelli está chegando. Quem sabe os compostos italianos permitam ao brasileiro desafiar o espanhol em melhores condições?

Já Rubens Barrichello apareceu num modesto 13º lugar. Ainda assim, bateu em mais de 0,6s seu companheiro de equipe, o alemão Nico Hulkenberg. O campeão da GP2 de 2009 chegou a liderar durante muito tempo a primeira jornada. A ameaça do venezuelano Pastor Maldonado a sua vaga em 2011 parece fazer o jovem alemão pisar mais fundo.

Lucas di Grassi só treinou à tarde e não conseguiu acompanhar o ritmo do parceiro de Virgin, Timo Glock. Por sua vez, Bruno Senna sofreu uma quebra na suspensão traseira esquerda de sua Hispania no primeiro treino e só conseguiu aproveitar os quatro minutos finais do dia, ficando em último.

Logo mais, à meia-noite, acontece a terceira sessão de treinos livres, com transmissão ao vivo do SporTV. Já o qualifying acontece às 3h, na TV Globo.

O site The F1* oferece, em tempo real, os treinos livres de sexta-feira da 17ª etapa da temporada da Fórmula 1 de 2010. A antepenúltima etapa do Mundial acontece em Yeongam, na Coréia do Sul.

Confira as sessões no link abaixo:

http://directo.thef1.es/

*: em espanhol

Nova era no blog

Publicado: 20/10/2010 em Geral

Até os pingüins comemoraram a volta do blog à ativa

Todos vocês devem ter notado a ausência de postagens neste espaço nos últimos 60 dias. Pois bem… agora me penitencio. A reta final de minha pós graduação – em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte – foi intensa, com muita pesquisa e trabalhos, além da monografia, o grande bicho-papão do meio acadêmico.

Tão logo me formei, no final de agosto, comecei a focar nos próximos passos que pretendo dar em minha vida pessoal e profissional. Assim, o Motorizado, que mantenho apenas por hobbie, acabou ficando de lado.

De lá pra cá, vimos Jorge Lorenzo se sagrar campeão da MotoGP, enquanto Sebastien Loeb conquistou o inédito heptacampeonato no WRC. Na GP2, Pastor Maldonado nadou de braçada em 2010, enquanto na recém-criada GP3, Esteban Gutierrez não deu chance aos demais concorrentes e ficou com a taça.

Na Indy, Dario Franchitti, numa reação espetacular, derrotou Will Power e faturou o tricampeonato da categoria. Algumas importantes categorias, como a NASCAR Sprint Cup, DTM, WTCC e o FIA GT seguem indefinidas e prometem um desfecho interessantíssimo. Além da Fórmula 1, que tem cinco pilotos na luta por um cobiçado título nas últimas três etapas do ano.

Como minha natureza é compulsiva, também me peguei tentando dar atenção a muitas categorias do esporte-motor, o que estava tornando inviável a atualização do blog. Vocês devem lembrar que por muitas vezes alguns resultados só apareciam depois de quase uma semana da corrida.

Assim sendo, decidi mudar o formato do blog. Ele voltará a ser mais opinativo e bem menos informativo. Continuarei abordando as mais diversas categorias do automobilismo e motociclismo mundial, mas com menos intensidade.

O foco nos estudos para alguns bons concursos que devem pintar na minha área no ano de 2011, também contribuíram para esta mudança de foco.

Portanto, o Motorizado segue vivo. Espero que gostem do novo conteúdo e que compreendam os motivos das mudanças.

Um grande abraço! E continuem voltando.

Ylan Marcel, proprietário do Motorizado e presidente da agência de notícias Marcel GP.