GP da Turquia 2010 – Corrida

Publicado: 30/05/2010 em Fórmula 1

Lewis recebeu vitória de bandeja

Numa corrida muito disputada entre Red Bull e McLaren, a dupla do time prateado soube se respeitar melhor e alcançou uma importante dobradinha no GP da Turquia, válida pela sétima etapa da temporada 2010 da Fórmula 1.

Neste domingo (30), no Istambul Park, Mark Webber comandava o pelotão, quando foi atacado por seu companheiro, Sebastian Vettel, na volta 41. O resultado foi o contato entre ambos, causando o abandono do alemão e levando o australiano aos boxes.

Ainda assim, Webber voltou em terceiro, mantendo a liderança do campeonato. Lewis Hamilton conseguiu superar Jenson Button, numa disputa acirrada – onde quase tocaram rodas na curva 1 – e venceu pela primeira vez no ano.

No pelotão intermediário, a Mercedes se destacou, com Michael Schumacher e Nico Rosberg fechando o Top 5 da jornada, numa tocada consistente dos alemães.

Já Felipe Massa voltou a sofrer com seu limitado F10 da Ferrari, chegando em sétimo e somando mais seis pontos. Seu companheiro, Fernando Alonso, ficou em oitavo, após superar o russo Vitaly Petrov, da Renault, nas últimas voltas. Nessa disputa, Petrov levou a pior, tendo tocado com a roda dianteira direita na traseira esquerda do espanhol, sofrendo um furo.

Assim, perdeu uma volta e completou em 15º. No entanto, não só cumpriu seu melhor fim de semana na Fórmula 1, como acabou alcançando a melhor volta da corrida.

Seu parceiro, o polonês Robert Kubica, terminou em sexto, em mais um GP onde andou mais que o carro.

A zona de pontuação foi completada pelo bom alemão Adrian Sutil, da Force India, e pelo japonês Kamui Kobayashi, que finalmente desencantou em 2010, marcando o primeiro ponto da equipe suíça Sauber.

Pelos lados da Williams, a etapa turca foi a pior do ano, com Rubens Barrichello em 14º e Nico Hulkenberg em 17º. O piloto brasileiro reclamou muito da falta de potência dos motores Cosworth. No paddock, rola o boato de que o time de Grove busca um acerto com a Renault para 2011.

Lucas di Grassi (Virgin) terminou o GP com três voltas de desvantagem, em 19º, enquanto Bruno Senna (Hispania) abandonou na 47ª passagem, quando vinha fazendo sua melhor corrida na categoria.

A próxima etapa acontece em Montreal, no Canadá, no dia 13 de junho.

Confira o resultado final em Istambul e a classificação atualizada:

Pos  Piloto        Equipe                     Tempo
 1.  Hamilton      McLaren-Mercedes           1h28:47.620
 2.  Button        McLaren-Mercedes           +     2.645
 3.  Webber        Red Bull-Renault           +    24.285
 4.  Schumacher    Mercedes                   +    31.110
 5.  Rosberg       Mercedes                   +    32.266
 6.  Kubica        Renault                    +    32.824
 7.  Massa         Ferrari                    +    36.635
 8.  Alonso        Ferrari                    +    46.544
 9.  Sutil         Force India-Mercedes       +    49.029
10.  Kobayashi     Sauber-Ferrari             +  1:05.650
11.  De la Rosa    Sauber-Ferrari             +  1:05.944
12.  Alguersuari   Toro Rosso-Ferrari         +  1:07.800
13.  Liuzzi        Force India-Mercedes       +  1 volta
14.  Barrichello   Williams-Cosworth          +  1 volta
15.  Petrov        Renault                    +  1 volta
16.  Buemi         Toro Rosso-Ferrari         +  1 volta
17.  Hulkenberg    Williams-Cosworth          +  1 volta
18.  Glock         Virgin-Cosworth            +  2 voltas
19.  Di Grassi     Virgin-Cosworth            +  3 voltas

Volta mais rápida, Petrov: 1:29.165

Abandonos:

Piloto        Equipe                      Volta
Chandhok      HRT-Cosworth                 53
Senna         HRT-Cosworth                 47
Vettel        Red Bull-Renault             40
Kovalainen    Lotus-Cosworth               34
Trulli        Lotus-Cosworth               33

Classificação:                

Pilotos:                    Construtores:             
 1.  Webber        93        1.  McLaren-Mercedes          172
 2.  Button        88        2.  Red Bull-Renault          171
 3.  Hamilton      84        3.  Ferrari                   146
 4.  Alonso        79        4.  Mercedes                  100
 5.  Vettel        78        5.  Renault                    73
 6.  Kubica        67        6.  Force India-Mercedes       32
 7.  Massa         67        7.  Williams-Cosworth           8
 8.  Rosberg       66        8.  Toro Rosso-Ferrari          4
 9.  Schumacher    34        9.  Sauber-Ferrari              1
10.  Sutil         22
11.  Liuzzi        10
12.  Barrichello    7
13.  Petrov         6
14.  Alguersuari    3
15.  Hulkenberg     1
16.  Buemi          1
17.  Kobayashi      1
Anúncios
comentários
  1. Luiz Sergio disse:

    A volta dos tempos românticos na Formula Um?
    Quando olhamos os grandes orçamentos das equipe da F1,
    compreendemos que não pode existir amadorismos, cada vitória
    jogada fora, são prova de total irresponsabilidade, tanto do comando da equipe quanto do piloto.
    Arriscar uma ultrapassagem no seu companheiro, forçar o carro a andar no limite, são inadmissíveis na mega estrutura de uma equipe.
    O culpado não foi o Vettel, nem o Webber, a equipe deveria ter determinações,que mudariam a postura dos pilotos na pista, onde em primeiro lugar está o melhor para a equipe.
    Só digo que foi uma cena de comédia pastelão, onde caiu por terra todo o profissionalismo da equipe Red Bull.
    Se a Red Bull, não fizer os dois campeonatos, essa cena grotesca ficara marcada,como ficou em 2008 o erro da equipe Ferrari, liberando o carro com a mangueira de combustível pressa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s