Avaliações do GP da Austrália

Publicado: 31/03/2010 em Fórmula 1

Como vem se tornando hábito, eis as minhas avaliações dos pilotos e equipes do GP da Austrália de Fórmula 1 do último fim de semana:

Pilotos

Jessica Michibata e Jenson Button

Jenson Button: Talvez não tivesse chances de vitória em condições normais, mas a chuva embaralhou a relação de forças do GP. Na largada, o toque com Alonso foi normal. Teve coragem ao ser o primeiro a trocar para os pneus slicks macios. Conduziu a prova de forma soberana, sem precisar de um novo pit-stop, confirmando a fama de economizar equipamento. Mas só venceu porque Vettel quebrou. Nota 9

Robert Kubica: Bela largada, pulando de nono para quarto. Se deu bem no primeiro pit, quando a Renault lhe devolveu à pista na frente de Massa e Webber, em segundo. Tocada consistente do polonês comprovou bom ritmo do modelo R30 com pneus macios. Nota 9,5

Felipe Massa: Alegou dificuldades em aquecer seus pneus e levou sonoros 0,7s do companheiro Alonso no sábado. Na corrida, uma largada genial o colocou em segundo após a primeira curva. Na metade final da prova, segurou o espanhol, faturando mais um pódio em 2010. Nota 8

Fernando Alonso: Má largada, permitindo levar o toque de Button na primeira curva. Deu sorte em não danificar sua Ferrari. Veio de trás ultrapassando a todos, com certa facilidade. No entanto, parou atrás de Massa, o que lhe custou ser acossado por Hamilton nas últimas voltas. Se defendeu bem do inglês – mesmo com pneus mais gastos – e manteve a liderança do certame. Nota 8,5

Nico Rosberg: Novamente mais rápido que Schumacher no duelo interno da Mercedes. Herdou um quinto lugar, graças a batida entre Hamilton e Webber na penúltima volta. Mas, assim como no Bahrein, me impressionou pela falta de combatividade. Dessa vez, foi facilmente ultrapassado por Hamilton. Fez a segunda melhor volta da prova. Nota 7

Ian Thorpe marcou presença nos boxes da Renault

Lewis Hamilton: Não se classificar para o Q3 com uma McLaren não é motivo para grande orgulho. Mas compensou com uma corrida em ritmo intenso, com direito a ultrapassagens e até alguns erros. O segundo pit foi um equívoco, mas pode ser a comprovação de que o inglês detona os pneus – principalmente os macios – mais que os adversários. Teve sorte em conseguir voltar da brita, com o carro inteiro, após ser colhido por Webber na penúltima volta. Nota 8

Vitantonio Liuzzi: Somou mais seis pontos para a Force India, mantendo um ritmo constante na corrida. Ainda assim, não se pode passar em branco o fato de estar tomando tempo do parceiro Adrian Sutil, mas vem aproveitando melhor as chances. É um piloto mais experiente e maduro que na época em que andou pela Red Bull e Toro Rosso. Nota 8,5

Rubens Barrichello: Reclamou de ter feito a segunda parada, mas ainda assim alcançou mais quatro pontos com o oitavo lugar. Mantém a boa fase do final do ano passado, mas o Williams FW32 está longe de ser um carro vencedor. Bateu Hulkenberg mais uma vez, demonstrando competência do alto de seus quase 38 anos. Nota 8

Mark Webber: Esperava-se mais do australiano. Largando da primeira fila, foi surpreendido pela boa largada de Massa. Depois, só fez cair. Primeiro por conta da equipe, que o devolveu atrás do pelotão depois do primeiro pit. No fim, colheu Hamilton e quebrou o bico, sendo obrigado a fazer uma terceira parada. Pelo menos marcou a melhor volta da prova, comprovando que carro não é desculpa para os maus resultados. Nota 6,5

Michael Schumacher: Apagado. Foi abalroado por Alonso, quando este foi tocado por Button na largada. Seu bico foi danificado e um pit extra se fez necessário, caindo para o fundo do pelotão. Lá, levou um “x” de Timo Glock e passou boa parte da prova atrás do jovem Jaime Alguersuari. Ficaria fora dos pontos se Vettel não quebrasse. Nota 6

John Travolta: responsável pela quadriculada do GP

Jaime Alguersuari: Mesmo com um carro inferior, segurou o heptacampeão Michael Schumacher durante muitas voltas e não cedeu fácil a posição, quase tocando rodas com o alemão. Ficar sem pontos foi um castigo para este jovem espanhol. Vem se aproximando cada vez mais do ritmo de seu companheiro na STR, Sebastien Buemi. Nota 7,5

Pedro de la Rosa: Outro que bateu na trave em busca de seus primeiros pontos no mundial. Último dentre os que completaram o percurso na mesma volta do líder, o experiente espanhol superou o parceiro de Sauber, Kamui Kobayashi, no sábado. Nota 6

Heikki Kovalainen: Tentou não atrapalhar muito a corrida dos ponteiros. Levou “apenas” duas voltas do vencedor a bordo de uma Lotus, o que pode ser considerado um ótimo resultado. Como o parceiro Jarno Trulli não pôde largar, fica a boa impressão do sábado, quando botou quase 0,4s no experiente e rápido italiano. Nota 7

Karun Chandhok: Palmas para o indiano! Não só completou a corrida, como também foi classificado num inesperado 14º lugar. Tudo bem que levou incontáveis cinco voltas de Button, mas a quilometragem adquirida em Melbourne será de muita valia para si próprio e para a equipe evoluir nas próximas etapas. Nota 8

Timo Glock: O equipamento da Virgin só é menos pior que o da Hispania. Portanto, a comparação é inevitavelmente com seu parceiro, Lucas di Grassi. Em que pese a inexperiência do brasileiro, batê-lo em quase 0,6s no sábado ratifica sua qualidade. Abandonou por uma falha na suspensão. Marcou sua prova com um belo “x” em ninguém menos que Michael Schumacher, o que deve ter lhe dado particular gozo. Nota 7

Lucas di Grassi: Além de ser um novato, vem tendo o azar de seu carro sempre quebrar antes que o de Glock. No Bahrein foram apenas três voltas. Agora, em Melbourne, completou 26. Problemas hidráulicos o fizeram abandonar. Tem talento. Nota 7

Toni Buemi: pai de Sebastien

Sebastian Vettel: Mais uma corrida jogada fora por conta da falta de confiabilidade da Red Bull. Assim como no ano passado, vai perdendo a chance de buscar resultados que possam lhe levar ao título. Dominou amplamente a prova, assim como no Bahrein, mas já tem 25 pontos (uma vitória) de défcit para Alonso, líder na tabela do mundial. No sábado também foi perfeito, com pole e recorde do circuito. Nota 9,5

Adrian Sutil: Quebrou o motor no começo da prova, o que lhe roubou a chance de pontuar. E bem. É mais rápido que o companheiro Liuzzi, o que ficou provado ao ir para o Q3. Não pode desanimar, pois tem um bom carro para pontuar constantemente. Nota 7

Vitaly Petrov: Ser eliminado no Q1 soou um pouco vergonhoso, principalmente se analisarmos o desempenho de seu parceiro na Renault, Robert Kubica. O primeiro russo da história da F1 deve se concentrar mais, para evitar erros como o que provocou seu abandono. Parece que será trucidado por Kubica em 2010, o que não pode ser encarado como uma vergonha. Na GP2, também começou mal e acabou lutando por vitórias, sagrando-se vice-campeão. Mas a F1 não oferece muito tempo de aprendizagem e é muito cruel com erros bobos. Nota 5,5

Chegada ao autódromo do casal Schumacher

Bruno Senna: Entrou numa furada. Para quem esteve a ponto de estrear na F1 pela poderosa Brawn GP em 2009, vive o inverso da medalha neste ano, pilotando o pior carro. Apenas quatro voltas completadas, o que prejudica o aprendizado e o desenvolvimento do monoposto. Pelo menos bateu Chandhok no qualifying, sua principal meta na temporada. Nota 6

Sebastien Buemi: Foi envolvido no acidente entre Kobayashi e Hulkenberg na primeira volta e abandonou. Pouco apresentou, além de superar Alguersuari na briga interna da STR no sábado. Nota 6

Nico Hulkenberg: Pagou por estar no lugar errado e na hora errada. Tem que agradecer por não sofrer nenhum ferimento, já que a Sauber de Kobayashi acertou seu Williams em cheio. Ainda assim, foi superado por Barrichello em todo o fim de semana. Pra dizer a verdade, o atual campeão da GP2 não mostrou seu cartão de visita na Fórmula 1. Ainda. Nota 6

Kamui Kobayashi: Muitos erros e saídas de pista em todo o fim de semana. No entanto, também foi vítima de sua equipe, que montou o aerofólio dianteiro de forma errada na sexta-feira, causando uma bandeira vermelha. No GP, novamente a frente do carro se soltou, lhe deixando como passageiro e causando um forte acidente. É outro que ainda não brilhou em 2010. Nota 6

Jarno Trulli: Um problema hidráulico antes da largada impediu o italiano de participar do GP. Também levou tempo de Kovalainen no sábado. Fim de carreira triste para um ex-campeão mundial de kart. Nota 6

Equipes

McLaren: Venceu com Button e decepcionou com Hamilton, por conta de diferentes estratégias de pit-stops. O MP4-25 ainda não parece estar no nível de Red Bull e Ferrari, mas tem potencial a ser explorado. A dupla é forte e podem chegar ao título, caso não haja ciúmes e crises internas. Nota 9,5

Adrian Newey (Red Bull) e Sam Michael (Williams)

Renault: A performance de Kubica destoou. Mais rápido no primeiro treino da sexta-feira, se classificou ao Q3 no sábado, obteve uma poderosa largada e imprimiu um ritmo de prova alucinante, no nível de Ferrari e McLaren. O carro é bom com os pneus macios, além de econômico. Parece também ter boa autonomia na questão do combustível. Deve continuar roubando pontos das favoritas. Nota 9

Ferrari: Estranho a dificuldade de Massa com os pneus no sábado. Na corrida, Alonso ficou limitado atrás do brasileiro. É a dupla mais forte do grid e líder dos dois campeonatos. Interessante a postura do time ao não interferir na disputa interna, uma vez que Alonso era mais rápido que Massa e acabou sendo ameaçado por Hamilton nas voltas finais. Parece haver harmonia e respeito entre os dois pilotos. Nota 9

Mercedes: Levou 1s no qualifying da Red Bull, o que demonstra pouca competitividade com tanque vazio. Na corrida, parece ter um bom ritmo, mas seus pilotos ainda parecem pouco confiantes para defender uma posição ou atacar um oponente a sua frente. Nota 8

Fotógrafo não resiste e clica a Renault

Force India: Vem aproveitando muito bem o motor Mercedes, com um chassi rápido e consistente. Com exceção da Renault, parece ser a melhor dentre as equipes medianas. Porém, a quebra de Sutil representou a perda de alguns pontos importantes. Nota 8,5

Williams: Talvez o FW32 seja o melhor carro produzido em Grove desde que rompeu sua parceria com a BMW, no final de 2005. Pode pontuar em todas as corridas, mas o orçamento e o desenvolvimento do conjunto são sempre um mistério, em se tratando de um time sem um forte parceiro. Barrichello reclamou do pit extra, enquanto Hulkenberg não pôde mostrar nada. Nota 7,5

Red Bull: É o carro mais rápido de 2010 e favorito aos dois títulos da temporada. No entanto, as quebras já preocupam. Vettel vinha controlando a prova a seu bel-prazer, mas sofreu um problema no eixo dianteiro esquerdo (e não nos freios, como foi reportado inclusive por este blog). Webber fez a melhor volta do GP, mas segue inconstante. Nota 6

Fãs do local Mark Webber

Toro Rosso: Mostrou uma melhor performance que no Bahrein. Alguersuari segurou Schumacher por muitas voltas e vendeu caro a ultrapassagem – um dos destaques da prova. Buemi foi vítima do choque entre Kobayashi e Hulkenberg na primeira volta. Quase pontuou. Nota 7

Sauber: Pelo que mostrou na pré-temporada, é uma das decepções do ano. Nem ameaça um Q3 na qualificação e, tampouco, a zona de pontuação no GP. A historinha contada pela Bridgestone – de que o C29 consumiria menos pneu e se destacaria nas provas – vem caindo como bela lorota. Para piorar, Kobayashi não está confortável no carro e se mostra menos espetacular que em 2009. Nota 5,5

Lotus: Vem evoluindo. O ritmo de Kovalainen foi bom e se mostrou melhor que no Bahrein. Por outro lado, Trulli não conseguiu nem alinhar, com problemas hidráulicos. Ainda demonstra dificuldades, típicas de uma equipe nova. Nota 5

Hispania: Menos pior que no Bahrein. Tomou “apenas” 6s dos ponteiros no sábado. Na corrida, quebrou com Senna bem no início, mas completou o percurso com Chandhok, ainda que com 5 voltas de desvantagem. Nota 5

Virgin: Continua quebrando muito e isso dificulta a evolução do carro. Parece se tratar de um problema crônico do VR-01, o que só seria resolvido com a concepção de um modelo “b”. Seus pilotos até se esforçam, mas deve ser desmotivador pilotar um carro que sabidamente não vai concluir a etapa. Nota 4,5

Anúncios
comentários
  1. Luiz Sergio disse:

    Muito boa a sua visão da corrida e as avaliaçóes sobre a maioria dos pilotos, só não concordei com algumas avaliações.

  2. Luiz Sergio disse:

    Para essa corrida que se aproxima, minhas previsões:

    Shumi, pode ser o piloto dessa corrida, pode calar a boca das pessoas.

    Tenho que dar asas a minha imaginação, qual vai ser a desculpa para essa corrida da equipe Red Bundão, com o seu carro quebradão.

    O samurai Kobaia, vai voltar a fazer o seu show de 2009 ou é o Kobaia II versão 2010.

    De Graça, vai terminar essa corrida com um carro, cheio de não me toque, comprovadamente mostra que é realmente um carro Virgem e cheio de frescuras?

    Lewis, depois de receber tantas batidas, vai ser humilde e pedir desculpa para o Webber?

    Webber, será que depois de tantas porradas no Hamilton, já não achou que foi suficiente ou nesse GP ainda vai ensinar o garoto a ficar com a boca fechada???

    Ó duvida cruel, analisando friamente a sorte de campeão está com o Felipe, que com um carro raquítico terminou na frente do seu companheiro ou com o Alonso, que se acidentou na primeira curva e o carro não sofreu nada, viu todos os pilotos a 300 por hora, passando por ele e nenhum o acertou por verdadeiro milágre e não satisfeito com sua sorte, veio o acidente entre o Webber e o Lewis, ele que estava colado não recebeu nenhuma rebarba??? Pelo meus cálculos matemáticos o Fernandinho ganhou de 1000 a 1 no quesito de SORTE DE CAMPEÂO.

    Button, qual vai ser a macumba que você vai fazer nessa corrida para ganhar e se possível não receber só a metade dos pontos como aconteceu na corrida do ano passado!

    O grande chefe da equipe Mercedes GP, o sr Brawn, já está em dúvida sobre substituir seu piloto que não está correspondendo, pois na própria equipe tem um ótimo piloto na reserva, essa corrida vai ser a última chance desse piloto titular o piloto é ROSBERG, nessa prova derradeira ele tem que aparecer com uma raça, vontade, brios, gana pois é piloto da MERCEDES BENS.

    Com um carro que está chegando a quase a perfeição, Rubinho tem tudo para dar seu show particular e tirar da cartola o primeiro sétimo lugar desse motor novo, com muita sorte talvez ele consiga.

    Kubica, tem a terrível missão de ensinar o seu pupilo a se classificar para pelo menos q2.

    Bruno, com seu carro da equipe Hespanta Raquítica, está tentado espantar o azar, para conseguir um feito talvez inatingível que é terminar a corrida, se não for pedir demais, fazer o mesmo que seu companheiro, chegar somente a cinco voltas de vencedor.

    O italiano Truli, está todo empolgado, tem grande chance de correr nesse proximo GP.

    Lotus, está com a intenção de mudar de cores, sai o verde esperança e entra o Vermelho vergonha.

    Equipe tão nova a Virgem , já está sendo copiada, a Sauber BMW que tem motor Ferrari, copiou perfeitamente a frente do carro da Virgem, a frente que desmancha sem bater, só não compreendi o porque?

    O grande estudo que a equipe Ferrari está fazendo, quantos segundos ela perde com a porca diferente nas rodas, se não perder muito tempo a porca fica pois para equipe italiana a beleza é mais importante que a rapidez eles acham que é lindona e é bem diferente, os pilotos já não concordam, é o nosso Felipe pensa intimamente, só que não é de reclamar e o famoso mineiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s