Arquivo de março, 2009

Um apanhado muito interessante sobre o que de melhor já ocorreu nas dez edições anteriores do GP da Malásia, próxima etapa da Fórmula 1 em 2009:

Anúncios

Confira alguns dados estatísticos que a Fórmula 1 produziu após o emocionante GP de Melbourne, na Austrália:

a) Terceira vez na história em que um time estreante consegue uma dobradinha em seu GP inicial. Em 1954, a Mercedes venceu o GP da França com Juan Manuel Fangio, sendo Karl Kling o segundo colocado. Já em 1950, o GP da Inglaterra foi dominado pela Alfa Romeo, com os pilotos Nino Farina, Luigi Fagioli e Reg Parnell. Este também foi o primeiro GP da história da Fórmula 1.

b) A segunda vitória de Jenson Button foi também a 200ª de um piloto da Grã-Bretanha na Fórmula 1.

c) Button liderou todas as voltas da corrida. A última vez que isso aconteceu foi no GP da Hungria de 2007, vencido por Lewis Hamilton.

d) Button voltou ao pódio após uma ausência de 35 corridas, desde o GP do Brasil de 2006. Também não pontuava há 14 corridas, desde o GP da Espanha de 2008.

e) Foi a quarta pole do britânico, a primeira desde Austrália-06. Ele não se qualificava entre os 10 primeiros desde Bahrein-08 e sua última aparição na primeira fila datava do GP de Ímola de 2006.

f) Já Rubinho, conquistou sua 31ª primeira fila da carreira, a primeira desde que deixou a Ferrari.

g) Heikki Kovalainen obteve sua pior colocação no grid desde o GP do Brasil de 2007 (14º). Foi a primeira vez que o finlandês deixou de alcançar a superpole correndo pela McLaren.

h) Lewis Hamilton igualou sua pior posição de largada na carreira, quando em 2008 também partiu de 15º no GP da Itália.

i) a McLaren não via seus dois pilotos largarem tão mal desde o GP do Japão de 2005, quando Kimi Raikkonen e Juan Pablo Montoya alinharam em 17º e 18º respectivamente.

j) A Grã-Bretanha teve, entre os três primeiros de um GP, dois pilotos. Foi a primeira vez que isso aconteceu desde 1999, quando David Coulthard e Eddie Irvine dividiram o pódio do GP da Hungria.

k) Segunda volta mais rápida da carreira de Nico Rosberg. Sua primeira vez foi em seu GP de estréia, no Bahrein, em 2006.

l) Sebastien Buemi alcançou os primeiros pontos de um piloto suíço desde o GP da Itália de 1985, quando Marc Surer, correndo pela Brabham, terminou em quarto lugar

m) Melhor resultado da curta história da Force India: 9º lugar de Adrian Sutil.

n) Pela primeira vez desde o GP da Austrália do ano passado, ambas as Ferrari abandonaram por problemas mecânicos. Em ambos os casos, Kimi Raikkonen alcançou voltas suficientes para ser classificado.

o) Com os oito pontos do segundo lugar, Rubens Barrichello alcançou a marca de 538 na carreira. Já é o quinto da história neste quesito, atrás apenas de Michael Schumacher, Alain Prost, Ayrton Senna e Fernando Alonso.

Casey Stoner anda sobrando nos testes da MotoGP

Casey Stoner anda sobrando nos testes da MotoGP

O australiano Casey Stoner, da Ducati, foi premiado com uma BMW por liderar o último teste da MotoGP da pré-temporada. Em Jerez de la Frontera, na Espanha, o campeão de 2007 cravou 1:38.646s e superou em mais de 0,7s o italiano Valentino Rossi, segundo colocado.

Loris Capirossi, da Suzuki, terminou em terceiro. Um total de 19 pilotos estiveram presentes na pista andaluz. A sessão ainda contou com um forte acidente de James Toseland. O britãnico da Tech 3 foi ejetado da moto. Levado ao hospital, não se constatou nenhuma lesão mais grave.

Vale lembrar que a jornada não teve a presença de Dani Pedrosa. O espanhol foi substituído pelo piloto de testes da Honda, Kousuke Akiyoshi, último colocado no geral.

Confira os tempos:

1°. Casey Stoner (AUS/Ducati), 1min38s646
2°. Valentino Rossi (ITA/Yamaha), a 0s719
3°. Loris Capirossi (ITA/Suzuki), a 1s111
4°. Jorge Lorenzo (ESP/Yamaha), a 1s183
5°. Chris Vermeulen (AUS/Suzuki), a 1s202
6°. Mika Kallio (FIN/Pramac), a 1s503
7°. Andrea Dovizioso (ITA/Honda), a 1s522
8°. Sete Gibernau (SPA/Francisco Hernando), a 1s582
9°. Toni Elías (ESP/Gresini), a 1s620
10°. Colin Edwards (EUA/Tech 3), a 1s659
11°. Nicky Hayden (EUA/Ducati), a 1s755
12°. Marco Melandri (ITA/Hayate), a 1s759
13°. Randy de Puniet (FRA/LCR), a 2s000
14°. Yuki Takahashi (JAP/Scot), a 2s168
15°. Alex de Angelis (ITA/Gresini), a 2s223
16°. James Toseland (ING/Tech 3), a 2s779
17°. Vittoriano Guareschi (ITA/Ducati), a 2s839
18°. Niccolo Canepa (ITA/Pramac), a 2s905
19°. Kousuke Akiyoshi (JAP/Honda), a 3s560

Classificação da NASCAR (6/36)

Publicado: 30/03/2009 em NASCAR

Após a primeira vitória de Jimmie Johnson em 2009, a classificação da NASCAR Sprint Cup 2009 ficou assim:

1 Jeff Gordon 959
2 Clint Bowyer 870
3 Kurt Busch 827
4 Jimmie Johnson 817
5 Denny Hamlin 811
6 Kyle Busch 800
7 Tony Stewart 798
8 Carl Edwards 750
9 Kasey Kahne 745
10 Kevin Harvick 714
11 David Reutimann 710
12 Matt Kenseth 704
13 Jeff Burton 697
14 Juan Pablo Montoya 673
15 A.J. Allmendinger 670
16 Dale Earnhardt Jr. 660
17 Michael Waltrip 630
18 Ryan Newman 625
19 Bobby Labonte 620
20 Brian Vickers 617
21 Marcos Ambrose 616
22 Jamie McMurray 609
23 Greg Biffle 605
24 Elliott Sadler 600
25 David Stremme 599
26 Casey Mears 588
27 Mark Martin 587
28 Martin Truex Jr. 584
29 David Ragan 569
30 Reed Sorenson 569
31 Robby Gordon 485
32 Sam Hornish Jr. 459
33 John Andretti 455
34 Joey Logano 437
35 Paul Menard 414
36 Aric Almirola 387
37 David Gilliland 386
38 Scott Speed 386
39 Travis Kvapil 292
40 Scott Riggs 216
41 Regan Smith 206
42 Joe Nemechek 205
43 Jeremy Mayfield 158
44 Dave Blaney 153
45 Bill Elliott 149
46 Todd Bodine 123
47 Terry Labonte 91
48 Massimiliano Papis 55
49 Brad Keselowski 49
50 Sterling Marlin 43
51 Mike Bliss 34
Momento decisivo da corrida

Momento decisivo da corrida

A corrida deste domingo (29), em Martinsville, foi emblemática para a temporada de Jimmie Johnson e Chevrolet. O piloto, tricampeão do certame, venceu sua primeira prova em 2009 e entrou de vez na luta por uma vaga no Chase. Estava ameaçado, até então, na nona posição.

Já a Chevrolet, líder do certame com Jeff Gordon, o pole, debutou entre as vencedoras do ano. Parece incrível, mas Ford, Toyota e até mesmo a Dodge, já haviam vencido corridas. Faltava a Chevrolet, que é justamente a grande favorita.

Mas o time de Joe Gibbs, que corre com Toyota, pode ameaçar. Prova disso foi a corrida de Denny Hamlin, que liderou a maior parte das 500 voltas, mas foi abalroado por Johnson nas voltas finais e perdeu uma vitória que parecia certa. Apesar da manobra, o representante da Hendrick não foi punido e confirmou a vitória.

Depois de dois triunfos de Kyle Busch, que neste fim de semana se mostrou pouco competitivo e terminou em vigésimo quarto, o time de Joe Gibbs colocou Hamlin em segundo e segue sendo a única ameaça real às equipes da Chevrolet.

Tony Stewart, em terceiro, segue surpreendendo positivamente em seu novo time. Mesmo sem liderar nenhuma volta, esteve sempre entre os top-5. Pela quarta vez no ano chegou entre os dez primeiros e já é o sétimo na tabela de pontos.

Jeff Gordon: líder do certame ainda não venceu

Jeff Gordon: líder do certame ainda não venceu

Na seqüência, Jeff Gordon e Clint Bowyer fecharam, nesta ordem, a lista dos cinco mais bem classificados. Curiosamente, são líder e vice-líder do certame, respectivamente.

Quem segue andando muito bem é AJ Almendinger. Egresso da finada Champ Car, o piloto vem se adaptando rapidamente aos carros de turismo. Neste fim de semana, foi o melhor Dodge, em 9º.

A corrida, como de costume em pistas pequenas, foi marcada por muitas interrupções e bandeiras amarelas. Foi a sexta vitória de Johnson neste oval, a quinta dele nas últimas seis disputas por aquelas bandas. Credenciais a mais para um grande piloto, que busca o quarto título consecutivo na categoria.

Na semana que vem, a Sprint Cup corre a sétima etapa do calendário, no Texas Motor Speedway.

Confira o resultado final em Martinsville:

1. Jimmie Johnson – Chevrolet, 500 voltas
2. Denny Hamlin – Toyota, 500
3. Tony Stewart – Chevrolet, 500
4. Jeff Gordon – Chevrolet, 500
5. Clint Bowyer – Chevrolet, 500
6. Ryan Newman – Chevrolet, 500
7. Mark Martin – Chevrolet, 500
8. Dale Earnhardt Jr – Chevrolet, 500
9. A.J. Allmendinger – Dodge, 500
10. Jamie McMurray – Ford, 500
11. Kevin Harvick – Chevrolet, 500
12. Juan Montoya – Chevrolet, 500
13. Michael Waltrip – Toyota, 500
14. Marcos Ambrose – Toyota, 500
15. Jeff Burton – Chevrolet, 500
16. Bobby Labonte – Ford, 500
17. Reed Sorenson – Dodge, 500
18. Kurt Busch – Dodge, 500
19. Kasey Kahne – Dodge, 500
20. David Reutimann – Toyota, 499
21. Casey Mears – Chevrolet, 499
22. David Stremme – Dodge, 499
23. Matt Kenseth – Ford, 499
24. Kyle Busch – Toyota, 498
25. Paul Menard – Ford, 498
26. Carl Edwards – Ford, 498
27. David Ragan – Ford, 498
28. Greg Biffle – Ford, 498
29. Martin Truex Jr – Chevrolet, 498
30. Scott Riggs – Toyota, 497
31. Elliott Sadler – Dodge, 497
32. Joey Logano – Toyota, 496
33. Brian Vickers – Toyota, 496
34. Sam Hornish Jr – Dodge, 496
35. John Andretti – Chevrolet, 496
36. David Gilliland – Chevrolet, 492
37. Aric Almirola – Chevrolet, 490
38. Jeremy Mayfield – Toyota, 441
39. Scott Speed – Toyota, 424
40. Robby Gordon – Toyota, 349
41. Joe Nemechek – Toyota, 90
42. Dave Blaney – Toyota, 49
43. Todd Bodine – Toyota, 3

Prefeito Eduardo Kassab entrega a taça a Paulo Salustiano

Prefeito Kassab entrega taça ao vencedor

Começou de forma confusa a Stock Car V8 em 2009. Na primeira corrida da temporada, em Interlagos, além da comprovação da ineficiência do novo bólido, produzido especialmente para a categoria, uma decisão polêmica selou o resultado final da prova.

Ricardo Zonta ultrapassou Paulo Salustiano nas últimas voltas, no miolo do circuito, na luta pela liderança. Porém, foi obrigado pela direção do evento a entrar no box para repor o capô de seu veículo, que se desprendeu poucas voltas antes da manobra decisiva.

A equipe RZ Racing se negou a trazer seu piloto ao box e Zonta manteve a dianteira até o final. Mas, na última volta, recebeu a bandeira preta, o que desclassificou o paranaense da corrida. A RZ ainda tentou protestar, mas acabou tendo o pedido rejeitado, o que confirmou a primeira vitória de Paulo Salustiano na Stock Car V8.

O atual campeão Ricardo Mauricio e o amazonense Antonio Pizzonia completaram, nesta ordem, o pódio da etapa paulista.

Muitas críticas se abateram ao JL G-09, nome de batismo do novo carro da categoria. Os principais problemas são o calor excessivo que os pilotos acabam expostos dentro do modelo, bem como os capôs, que voam por qualquer motivo, ameaçando a segurança do público e, principalmente, dos corredores e fiscais de pista.

Felipe Giaffone, dono da empresa que produz estes veículos, disse num programa do site da própria categoria que esta falha será rapidamente resolvida.

Mas a pergunta que fica é a seguinte: Não foi possível, em todos esses meses que a Stock ficou de férias, identificar e solucionar as falhas evidentes? Não seriam necessários mais testes de pré-temporada, ampliando aqueles inúteis dois dias de ensaios na semana anterior da etapa de Interlagos?

Giaffone falou em reparar os “capôs voadores”, mas e o calor absurdo cujos pilotos são submetidos? Continuaremos correndo o risco de ver as estrelas do espetáculo fritarem, literalmente, como aconteceu com Cacá Bueno na última terça-feira?

Confesso que não me motiva nem um pouco assistir esta categoria. Corridas que mais parecem os bate-bate de parques de diversões, pilotos de qualidade duvidosa, além de regulamentos alterados para satisfazer a suposta audiência da Rede Globo. E enfatizo o termo “suposta audiência” tendo em vista a forma como a emissora anda tratando a categoria, oferecendo a seus telespectadores apenas dez minutos da corrida ao vivo.

A Stock Car está, aos poucos, voltando às origens. Em breve, não passará de uma categoria esquecida, abandonada pela grande mídia. Fico na torcida para que seus organizadores abram os olhos enquanto ainda há tempo.

Confira a classificação final em Interlagos e a tabela de pontos do certame:

1°. Paulo Salustiano (Vogel/C), 46min49s813 (25 voltas)
2°. Ricardo Mauricio (RC/C), a 1s677
3°. Antonio Pizzonia (Amir Nasr/P), a 2s028
4°. Daniel Serra (Red Bull/P), a 2s182
5°. Nonô Figueiredo (Officer/C), a 4s516
6°. Lico Kaesemodel (AMG/C), a 10s109
7°. Átila Abreu (AMG/C), a 17s646
8°. Allam Khodair (Full Time/P), a 18s395
9°. Giuliano Losacco (JF/P), a 22s800
10°. Xandinho Negrão (A.Mattheis/C), a 26s683
11°. Valdeno Brito (RCM/P), a 30s793
12°. David Muffato (RC3 Bassani/P), a 35s731
13°. Cacá Bueno (Red Bull/P), a 39s070
14°. Norberto Gresse (Hot Car/C), a 44s220
15°. Enrique Bernoldi (RCM/P), a 44s890
16°. Thiago Marques (JF/P), a 1min07s870

CLASSIFICAÇÃO:

1º) 55 – Paulo Salustiano (CA, SP), 28 pontos
2º) 90 – Ricardo Mauricio (CA , SP), 20 pontos
3º) 1 – Antonio Pizzonia (P3 , AM), 16 pontos
4º) 29 – Daniel Serra (P3 , SP), 15 pontos
5º) 11 – Nonô Figueiredo (CA , SP), 12 pontos
6º) 63 – Lico Kaesemodel (CA , PR), 10 pontos
7º) 51 – Atila Abreu (CA , SP), 9 pontos
8º) 18 – Allam Khodair (P3 , SP), 8 pontos
9º) 9 – Giuliano Losacco (P3 , SP), 7 pontos
10º) 99 – Xandinho Negrão (CA , SP), 6 pontos
11º) 77 – Valdeno Brito (P3 , PB), 5 pontos
12º) 35 – David Muffato (P3 , PR), 4 pontos
13º) 0 – Cacá Bueno (P3 , RJ), 3 pontos
14º) 44 – Norberto Gresse (CA , SP), 2 pontos
14º) 21 – Thiago Camilo (CA , SP), 2 pontos
16º) 5 – Enrique Bernoldi (P3 , PR), 1 ponto

GP da Austrália – Corrida

Publicado: 29/03/2009 em Fórmula 1
Assim começou a temporada 2009 da Fórmula 1

Assim começou a temporada 2009 da Fórmula 1

O GP da Austrália deste domingo (29) mostrou bem a cara desta nova Fórmula 1. Com uma relação de forças totalmente alterada, comparado com aquilo que nos acostumamos ver nas últimas temporadas, o que se apresentou nas 58 voltas da corrida foram disputas de verdade, ultrapassagens de tirar o fôlego, acidentes impressionantes, além de variáveis estratégicas que decidiram a sorte de alguns pilotos.

Mas quem parece ter curtido muito pouco deste agito foi exatamente o vencedor da prova, Jenson Button. Sempre com uma margem de segurança para o segundo colocado Sebastian Vettel, controlou a corrida a seu bel prazer, triunfando no Albert Park sem jamais ser ameaçado.

Já o alemão da Red Bull, após um desempenho surpreendente, perdeu rendimento nas voltas finais, foi acossado por Robert Kubica e acabou fora da prova, junto com o rival polonês, após uma tentativa de ultrapassagem por fora, na curva 3, do piloto da BMW.

Quem se deu bem com tudo isso foi Rubens Barrichello. O outro piloto da Brawn GP sentiu emoções distintas no evento. Depois de uma largada ruim, onde deixou o carro morrer e perdeu incontáveis posições, antes da primeira curva foi atingido pela McLaren de Heikki Kovalainen. Lançado sobre o Red Bull de Mark Webber, danificou sua asa dianteira e seguiu em sétimo lugar. Apesar do defeito, que só foi corrigido em seu primeiro pit stop, com a substituição de toda a parte dianteira do BGP001, Barrichello se mostrou combativo nas primeiras voltas, conseguindo recuperar algumas posições.

Salseiro na primeira curva do Albert Park

Salseiro na primeira curva do Albert Park

Terminaria em quarto, mas com o acidente envolvendo Vettel e Kubica, pôde subir ao pódio e completar uma dobradinha histórica da Brawn GP. Pela primeira vez desde 1954 uma equipe estreia com 1-2 na Fórmula 1. O ritmo dos carros brancos de Brackley esteve realmente impressionante. São os grandes favoritos para os dois títulos mundiais de 2009.

O pódio foi fechado pelo representante da Toyota, Jarno Trulli. Depois de largar dos boxes, realizou uma corrida coinciente e acabou premiado por não se envolver em problemas. Porém, acabou desclassificado horas depois pelos comissários. O italiano teria ultrapassado Lewis Hamilton durante a última intervenção do Safety-Car, sob bandeira amarela, o que lhe rendeu uma punição de 25s em seu tempo total de prova. Despencou para 12º e deixou a terceira colocação justamente para Hamilton.

O britânico, que chegou a ultrapassar muitos carros no início da prova, contou mais uma vez com a sorte. O abandono das duas Ferrari, além da batida entre Vettel e Kubica, incrementaram sua posição final. Assim, a McLaren conseguiu maquiar a falta de performance do MP4-24. O time de Woking saiu de Melbourne na vice-liderança entre os construtores, contrariando todas as previsões.

Desacreditado, Hamilton ainda arrumou um terceiro lugar

Desacreditado, Hamilton ainda arrumou um terceiro lugar

Falando no time de Maranello, este obteve sua pior estréia desde 1992. Naquele ano, seus pilotos, Jean Alesi e Ivan Capelli, sofreram quebras no motor e abandonaram o GP da África do Sul. Em 2009, a repetição do fracasso. Kimi Raikkonen bateu sozinho e Felipe Massa abandonou por causa de um problema até agora muito mal explicado. Dizem que foi falha no sistema hidráulico…

Timo Glock, Fernando Alonso e Nico Rosberg foram outros sobreviventes deste caótico GP. Terminaram respectivamente em quarto, quinto e sexto lugares. Fechando a zona de pontos, os dois pilotos da Toro Rosso: Sébastien Buemi e Sebastien Bourdais, nesta ordem. O suíço Buemi, inclusive, escreveu seu nome na história: passou a ser o quarto piloto mais jovem a pontuar numa corrida de estréia.

Outro brasileiro na disputa, Nelsinho Piquet até fez uma boa largada, pulando nas primeiras curvas para a nona posição. Duelou com Hamilton nas voltas iniciais, mas acabou rodando, após a primeira relargada. Abandonou na brita. Mais uma vez, começa a temporada atrás do companheiro espanhol.

A temporada da Fórmula 1 prossegue no próximo fim de semana, com a realização do GP da Malásia, em Sepang, no circuito de Kuala Lumpur.

Confira o resultado final da prova e a classificação do certame: 

1°. Jenson Button (ING/Brawn), 1h34min15s784 ( 58 voltas )
2°. Rubens Barrichello (BRA/Brawn), a 0s807
3°. Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 2s914
4°. Timo Glock (ALE/Toyota), a 4s435
5°. Fernando Alonso (ESP/Renault), a 4s879
6°. Nico Rosberg (ALE/Williams), a 5s722
7°. Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), a 6s004
8°. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), a 6s298
9°. Adrian Sutil (ALE/Force India), a 6s335
10°. Nick Heidfeld (ALE/BMW) a 7s085
11°. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 7s374
12°. Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 26s604*
13°. Mark Webber (AUS/Red Bull), a 1 volta
14°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 2 voltas
15°. Robert Kubica (POL/BMW), a 3 voltas
16°. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 3 voltas

Abandonos
Piloto (equipe), número de voltas/motivo

Felipe Massa (BRA/Ferrari), 47/mecânico
Nelsinho Piquet (BRA/Renault), 24/acidente
Kazuki Nakajima (JAP/Williams), 18/acidente
Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), 0/acidente

Melhor volta
Nico Rosberg (ALE/Williams), 1min27s706 (48ª volta)

*punido por ultrapassagem em bandeira amarela

CLASSIFICAÇÃO/PILOTOS:

1) Jenson Button Brawn GP 10
2) Rubens Barrichello Brawn GP 8
3) Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 6
4) Timo Glock Toyota 5
5) Fernando Alonso Renault 4
6) Nico Rosberg Williams Toyota 3
7) Sebastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 2
8) Sebastien Bourdais Toro Rosso-Ferrari 1

CLASSIFICAÇÃO/EQUIPES:

1) Brawn GP 18
2) McLaren-Mercedes 6
3) Toyota 5
4) Renault 4
5) Williams-Toyota 3
6) Toro Rossi-Ferrari 3

GP da Austrália – Qualifying

Publicado: 29/03/2009 em Fórmula 1
Brawn GP consegue primeira fila histórica

Brawn GP consegue primeira fila histórica

Jenson Button confirmou as expectativas dos testes da pré-temporada e colocou a Brawn GP na pole para o primeiro Grande Prêmio da temporada 2009 de Fórmula 1. Depois de ver o parceiro Rubens Barrichello dominar as duas primeiras fases da classificação, o britânico cravou uma volta mágica em 1:26.202s, superando em mais de três décimos o brasileiro, segundo colocado.

Destaque para o treino do alemão Sebastian Vettel. Mesmo depois de uma sexta-feira problemática, onde sofreu falhas em seu carro e cometeu erros, o piloto da Red Bull conseguiu o terceiro posto. Robert Kubica parte ao seu lado, em quarto. O resultado do polonês também não deixa de surpreender, após a BMW não mostrar um bom desempenho em nenhum dos treinos livres do fim de semana.

A terceira fila será formada por Nico Rosberg e Felipe Massa. O brasileiro, sétimo mais rápido na superpole, herdou a posição de Jarno Trulli, que foi desclassificado pelos comissários desportivos ao final da sessão, por conta de uma asa traseira mais flexivel que o permitido pelo regulamento. Seu companheiro, Timo Glock, também foi pego e as Toyotas terão de partir da última fila do grid.

Na quarta fila, Kimi Raikkonen e Mark Webber, nesta ordem, também foram beneficiados pela punição à Toyota e ganharam duas posições. Mas o destaque negativo da jornada ficou por conta da McLaren. Além de não conseguir classificar nenhum de seus dois carros para o Q3, viu Lewis Hamilton sofrer uma quebra no câmbio. O britânico nem foi à pista no Q2 e largaria de 15º. Mas sua equipe anunciou que terá de trocar o equipamento e, assim sendo, foi rebaixado a 18ª posição.

O brasileiro Nelsinho Piquet conseguiu um desempenho ainda mais pífio, não passando nem pelo Q1. De fato, a Renault não demonstrou uma grande performance em Melbourne, mas pelo menos Fernando Alonso levou o R29 a segunda fase da classificação e larga de 10º amanhã. Nelsinho, ajudado por essa série de punições, começa em 14º.

A Rede Globo transmite o GP da Austrália ao vivo, a partir das 3h deste domingo.

Confira o grid: 

1°. Jenson Button (ING/Brawn), 1min26s202 (19 voltas)
2°. Rubens Barrichello (BRA/Brawn), 1min26s505 (21)
3°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 1min26s830 (21)
4°. Robert Kubica (POL/BMW), 1min26s914 (19)
5°. Nico Rosberg (ALE/Williams), 1min26s973 (21)
6°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), 1min27s033 (21)
7°. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min27s163 (21)
8°. Mark Webber (AUS/Red Bull), 1min27s246 (20)

9°. Nick Heidfeld (ALE/BMW) 1min25s504 (14)
10°. Fernando Alonso (ESP/Renault), 1min25s605 (12)
11°. Kazuki Nakajima (JAP/Williams), 1min25s607 (16)
12°. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), 1min25s726 (15)

13°. Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), 1min26s503 (10)
14°. Nelsinho Piquet (BRA/Renault), 1min26s598 (12)
15°. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), 1min26s677 (10)
16°. Adrian Sutil (ALE/Force India), 1min26s742 (9)
17°. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), 1min26s964 (10)

18°. Lewis Hamilton (ING/McLaren) *
19º. Timo Glock (ALE/Toyota) **
20º. Jarno Trulli (ITA/Toyota) **

* Punido por troca de caixa de câmbio
**Punidos por asa traseira flexível

Nico Rosberg lidera o pelotão em Melbourne

Nico Rosberg lidera o pelotão em Melbourne

Foi por muito pouco, mas Nico Rosberg, da Williams, manteve a hegemonia e liderou mais um treino livre em Melbourne, na Austrália. Neste sábado (28), o alemão cravou o melhor tempo do fim de semana, em 1:25.808s, superando em meros 0,003s o italiano Jarno Trulli, da Toyota, segundo colocado.

Pela primeira vez, Jenson Button foi mais rápido que Rubens Barrichello no duelo interno da novata equipe Brawn. O britânico terminou em terceiro, enquanto o brasileiro finalizou em sexto. Entre eles, Felipe Massa melhorou sua performance com relação a ontem, alcançando o quarto posto. Já Kazuki Nakajima, em quinto, comprovou o bom rendimento do FW31 da Williams no traçado do Albert Park.

Outro brasileiro, Nelsinho Piquet, apareceu numa apagada 19ª colocação, à frente somente de Kimi Raikkonen, da Ferrari, que treinou pouco por conta de um problema hidráulico em seu F60.

Logo mais, às 3 da manhã, a Rede Globo transmite ao vivo o treino oficial que definirá o grid para o GP da Austrália.

Confira os tempos:

1°. Nico Rosberg (ALE/Williams), 1min25s808 (21 voltas)
2°. Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 0s003 (19)
3°. Jenson Button (ING/Brawn), a 0s173 (20)
4°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 0s212 (17)
5°. Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 0s270 (18)
6°. Rubens Barrichello (BRA/Brawn), a 0s540 (19)
7°. Mark Webber (AUS/Red Bull), a 0s547 (16)
8°. Timo Glock (ALE/Toyota), a 0s602 (25)
9°. Robert Kubica (POL/BMW), a 0s706 (18)
10°. Nick Heidfeld (ALE/BMW) a 0s747 (19)
11°. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 0s844 (13)
12°. Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 0s906 (18)
13°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 1s201 (12)
14°. Adrian Sutil (ALE/Force India), a 1s254 (12)
15°. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), a 1s344 (16)
16°. Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), a 1s384 (17)
17°. Fernando Alonso (ESP/Renault), a 1s549 (18)
18°. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1s684 (20)
19°. Nelsinho Piquet (BRA/Renault), a 1s931 (22)
20°. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 2s993 (5)

Salustiano e Camilo

Salustiano e Camilo

A Stock Car V8 terá a estréia da temporada 2009 justamente neste fim de semana, em Interlagos. Será a primeira de 12 etapas, num campeonato que promete muitas emoções, seja pelas novas regras, seja pelos novos carros. No qualifying, a equipe Vogel se sobressaiu e cravou a primeira fila do grid, com Paulo Salustiano na pole superando o experiente Thiago Camilo.

O novo formato da superpole agradou. Os seis mais rápidos da primeira fase continuam disputando a posição de honra, mas os duelos foram extintos. Agora, os corredores vão à pista por 10 minutos e as três voltas mais rápidas geram uma média, que define o grid.

Daniel Serra ficou em terceiro, seguido do atual campeão, Ricardo Mauricio, em quarto. Luciano Burti foi bem e larga em quinto, mas a grande surpresa da sessão foi Claudio Capparelli, que parte de sexto.

Confira o grid em Interlagos:

1°. Paulo Salustiano (Vogel/C), 1min48s421 (5 voltas)
2°. Thiago Camilo (Vogel/C), 1min48s497 (6)
3°. Daniel Serra (Red Bull/P), 1min48s640 (7)
4°. Ricardo Mauricio (RC/C), 1min48s839 (7)
5°. Luciano Burti (Boettger/C), 1min49s035 (7)
6°. Claudio Capparelli (Amir Nasr/P), 1min49s926 (5)
7°. Antonio Pizzonia (Amir Nasr/P), 1min48s601 (8)
8°. Marcos Gomes (Action Power/C), 1min48s762 (8)
9°. Ricardo Zonta (Zonta/P), 1min48s828 (8)
10°. Valdeno Brito (RCM/P), 1min48s832 (6)
11°. Enrique Bernoldi (RCM/P), 1min48s851 (7)
12°. Ricardo Sperafico (Zonta/P), 1min48s891 (7)
13°. Alceu Feldmann (Boettger/C), 1min49s077 (5)
14°. Lico Kaesemodel (AMG/C), 1min49s293 (6)
15°. Cacá Bueno (Red Bull/P), 1min49s324 (7)
16°. Átila Abreu (AMG/C), 1min49s521 (7)
17°. Nonô Figueiredo (Officer/C), 1min48s995 (8)
18°. Antonio Jorge Neto (RC3 Bassani/P), 1min49s012 (8)
19°. Allam Khodair (Full Time/P), 1min49s077 (8)
20°. Willian Starostik (A.Mattheis/P), 1min49s097 (11)
21°. Popó Bueno (Hot Car/C), 1min49s177 (9)
22°. Duda Pamplona (Officer/C), 1min49s208 (10)
23°. Chico Serra (Avallone/P), 1min49s409 (9)
24°. Thiago Marques (JF/P), 1min49s467 (11)
25°. Pedro Gomes (Action Power/C), 1min49s473 (4)
26°. Felipe Maluhy (Avallone/P), 1min49s495 (8)
27°. Daniel Landi (Full Time/P), 1min49s560 (10)
28°. Giuliano Losacco (JF/P), 1min49s568 (9)
29°. David Muffato (RC3 Bassani/P), 1min49s625 (6)
30°. Norberto Gresse (Hot Car/C), 1min49s813 (10)
31°. Xandinho Negrão (A.Mattheis/C), 1min49s932 (11)
32°. Max Wilson (RC/C), sem tempo

Legenda:

C – Chevrolet
P – Peugeot

Chuva cancelou o qualifying em Martinsville

Chuva em Martinsville: Jeff Gordon na pole

Pela primeira vez no ano, a NASCAR Sprint Cup viu a chuva atrapalhar uma sessão de qualificação. Como conseqüência, o grid da sexta etapa da temporada 2009, que será realizada neste domingo, em Martinsville, terá como base a classificação atual do certame.

Portanto, o tetracampeão Jeff Gordon é o pole, seguido de Kurt Busch.

O Speed transmite a prova ao vivo, à partir das 14h.

Confira o grid de largada em Martinsville:

1) Jeff Gordon – Chevrolet
2) Kurt Busch – Dodge
3) Clint Bowyer – Chevrolet
4) Kyle Busch – Toyota
5) Carl Edwards – Ford
6) Kasey Kahne – Dodge
7) Tony Stewart – Chevrolet
8) Denny Hamlin – Toyota
9) Jimmie Johnson – Chevrolet
10) Matt Kenseth – Ford
11) David Reutimann – Toyota
12) Kevin Harvick – Chevrolet
13) Jeff Burton – Chevrolet
14) Brian Vickers – Toyota
15) Juan Montoya – Chevrolet
16) A.J. Allmendinger – Dodge
17) Elliott Sadler – Dodge
18) Greg Biffle – Ford
19) Dale Earnhardt Jr. – Chevrolet
20) Martin Truex Jr. – Chevrolet
21) Michael Waltrip – Toyota
22) David Stremme – Dodge
23) Bobby Labonte – Ford
24) Marcos Ambrose – Toyota
25) Casey Mears – Chevrolet
26) David Ragan – Ford
27) Ryan Newman – Chevrolet
28) Jamie McMurray – Ford
29) Reed Sorenson – Dodge
30) Robby Gordon – Toyota
31) Mark Martin – Chevrolet
32) Sam Hornish Jr. – Dodge
33) John Andretti – Chevrolet
34) Joey Logano – Toyota
35) David Gilliland – Chevrolet
36) Scott Speed – Toyota
37) Aric Almirola – Chevrolet
38) Paul Menard – Ford
39) Dave Blaney – Toyota
40) Scott Riggs – Toyota
41) Joe Nemechek – Toyota
42) Jeremy Mayfield – Toyota
43) Todd Bodine – Toyota

Lowndes é companheiro de Whincup na Vodafone Ford

Lowndes é companheiro de Whincup

Nem só de Fórmula 1 vive o Albert Park, em Melbourne. Neste fim de semana, a Australia assiste a segunda rodada da Stock Car nacional, a Australian V8. De forma surpreendente, Craig Lowndes, da equipe Vodafone, cravou a pole na sexta e venceu duas das três baterias. A outra ficou com Mark Winterbottom.

James Whincup, vencedor das duas corridas da semana anterior, em Adelaide, viveu um fim de semana discreto, tendo como melhor resultado um sexto lugar.

Confira o resultado das três corridas e a classificação atualizada do certame:

Corrida 1:

1.  Craig Lowndes         Ford     29:53.5736
2.  Mark Winterbottom     Ford     +   5.7659
3.  Will Davison          Holden   +   9.4610
4.  Steven Johnson        Ford     +  10.0543
5.  Jason Richards        Holden   +  10.5411
6.  Fabian Coulthard      Ford     +  15.2910
7.  Jamie Whincup         Ford     +  18.4052
8.  Shane Van Gisbergen   Ford     +  19.2725
9.  Todd Kelly            Holden   +  21.8781
10.  Paul Dumbrell         Holden   +  22.4705
11.  Cameron McConville    Holden   +  25.4080
12.  Marcus Marshall       Ford     +  27.5098
13.  Jason Bright          Ford     +  30.8537
14.  Alex Davison          Ford     +  34.4660
15.  Jason Bargwanna       Holden   +  39.6898
16.  James Courtney        Ford     +  40.1010
17.  Tony D’Alberto        Holden   +  40.8528
18.  David Reynolds        Holden   +  41.4724
19.  Steven Richards       Ford     +  41.8481
20.  Michael Patrizi       Ford     +  42.7292
21.  Jack Perkins          Holden   +  44.9592
22.  Greg Murphy           Holden   +  48.7623
23.  Tim Slade             Holden   +  56.3308
24.  Dean Fiore            Holden   +  57.3227
25.  Michael Caruso        Holden   +   1 volta
26.  Lee Holdsworth        Holden   +   1 volta

Abandonos:
     Garth Tander          Holden    13
     Rick Kelly            Holden     6
     Russell Ingall        Holden     5
     Dale Wood             Holden     4

     Piloto                Montadora     Volta

Corrida 2:

 1.  Mark Winterbottom     Ford     31:54.3485
2.  Will Davison          Holden   +   0.3484
3.  Craig Lowndes         Ford     +   1.9759
4.  Steven Johnson        Ford     +   2.8511
5.  Jason Richards        Holden   +   4.1884
6.  Jamie Whincup         Ford     +   4.8775
7.  Shane Van Gisbergen   Ford     +   7.4889
8.  Paul Dumbrell         Holden   +   9.2320
9.  Fabian Coulthard      Ford     +  10.9031
10.  Jason Bright          Ford     +  12.4835
11.  Jason Bargwanna       Holden   +  13.5002
12.  Russell Ingall        Holden   +  13.6403
13.  Garth Tander          Holden   +  13.8436
14.  Tony D’Alberto        Holden   +  14.1347
15.  Todd Kelly            Holden   +  14.1952
16.  Alex Davison          Ford     +  14.8412
17.  Rick Kelly            Holden   +  15.0468
18.  Steven Richards       Ford     +  15.5189
19.  Cameron McConville    Holden   +  15.9794
20.  Jack Perkins          Holden   +  17.8862
21.  James Courtney        Ford     +  18.4691
22.  Tim Slade             Holden   +  18.8870
23.  Dean Fiore            Holden   +  22.2342
24.  Dale Wood             Holden   +  23.5706
25.  Michael Caruso        Holden   +  36.5502
26.  Lee Holdsworth        Holden   +   1 volta

Abandono:
     Marcus Marshall       Ford      13
     Greg Murphy           Holden    13
     David Reynolds        Holden     8
     Michael Patrizi       Ford       7

     Piloto                Montadora     Volta

Corrida 3:

 1.  Craig Lowndes         Ford     30:02.1388
2.  Mark Winterbottom     Ford     +   9.9224
3.  Russell Ingall        Holden   +  18.2999
4.  Will Davison          Holden   +  19.3395
5.  Jason Richards        Holden   +  19.6016
6.  Steven Johnson        Ford     +  23.5968
7.  Garth Tander          Holden   +  23.9157
8.  Shane Van Gisbergen   Ford     +  24.3015
9.  Fabian Coulthard      Ford     +  24.8138
10.  Jamie Whincup         Ford     +  25.1699
11.  Steven Richards       Ford     +  29.4561
12.  Todd Kelly            Holden   +  30.4600
13.  Rick Kelly            Holden   +  33.6642
14.  Paul Dumbrell         Holden   +  38.5661
15.  Marcus Marshall       Ford     +  39.7821
16.  Alex Davison          Ford     +  43.6618
17.  Jason Bargwanna       Holde    +  44.7509
18.  Michael Patrizi       Ford     +  45.2480
19.  Tim Slade             Holden   +  45.9948
20.  Greg Murphy           Holden   +  47.1850
21.  Cameron McConville    Holden   +  48.0366
22.  Tony D’Alberto        Holden   +  49.1248
23.  Michael Caruso        Holden   +  50.6533
24.  David Reynolds        Holden   +  56.0776
25.  Jack Perkins          Holden   +  59.6080
26.  Dale Wood             Holden   +1:00.6883
27.  Dean Fiore            Holden   +1:01.2457
28.  Lee Holdsworth        Holden   +   1 volta

Abandono:
     Jason Bright          Ford      12
     James Courtney        Ford       8

     Piloto                Montadora     Volta

Estilo fora das pistas: assim chegou Nico Rosberg no Albert Park

Estiloso: assim chegou Nico Rosberg no Albert Park

Mais uma vez, Nico Rosberg aplacou o tempo mais rápido, agora na segunda sessão de treinos livres. Nesta sexta-feira (27), a pista de Albert Park viu o alemão da Williams emcabeçar novamente a tabela de tempos, com uma volta em 1:26.053s.

Na segunda posição, a Brawn de Rubens Barrichello apareceu, apenas 0,1s mais lento que o Williams. Pelos lados da Toyota, o time nipo-germânico conseguiu uma boa sessão, conseguindo Jarno Trullli alcançar o terceiro tempo, enquanto seu parceiro, o alemão Timo Glock, finalizou a jornada em sexto. Ambos os pilotos foram os mais ativos, completando 42 giros cada no traçado do Albert Park.

Entre eles, Mark Webber (Red Bull) e Jenson Button (Brawn) foram o quarto e quinto respectivamente. Mais uma vez, Sebastian Vettel teve problemas. Desta vez por culpa exclusivamente sua, ao botar as rodas esquerdas na grama e rodar na entrada da curva 3, ficando atolado na brita. Ainda assim, teve tempo suficiente para totalizar 19 giros e cravar o oitavo melhor tempo, uma posição atrás de Kazuki nakajima, em mais uma boa performance com seu FW31.

Importante notar que as três equipes que são acusadas de utilizar o tal difosr traseiro ilegal (Brawn, Williams e Toyota) colocaram seus carros entre os oito mais rápidos. Dizem que o artefato aerodinâmico rende a esses carros até 0,5s por volta. Não tenho dúvidas de que, já em Sepang, no GP da Malásia, veremos outras equipes copiando a novidade.

Em falar no imbróglio, é importante ressaltar que, mesmo que a FIA julgue como ilegal estes difusores, os pontos conquistados por esses times nas primeiras corridas não serão tomados. O máximo que poderão fazer é proibí-los de usar. A Corte de Apelações julgará o caso uma semana antes do GP da China, o terceiro do calendário.

Difusores da discórdia: o da McLaren não parece ser dos mais eficientes

Difusores: o da McLaren não parece ser dos mais eficientes

Voltando às análises do treino, Adrian Sutil novamente demonstrou bom andamento do VJM2, da Force India, alcançando mais uma vez a nona posição. Fechando os dez primeiros, o brasileiro Felipe Massa.

Os favoritos de sempre seguem seus calvários. Kimi Raikkonen e Fernando Alonso, por exemplo, não passaram da 11ª e 12ª colocações. Já a BMW, viu seus carros ocuparem posições inaceitáveis, com Nick Heidfeld em 14º e Robert Kubica em 15º.

Mas ninguém consegue decepcionar mais que a McLaren. Heikki Kovalainen não passou do 17º posto, enquanto o atual campeão Lewis Hamilton fez ainda pior e finalizou a sexta-feira com uma pálida apresentação, que lhe rendeu o 18º lugar.

Amanhã, mais um treino livre está marcado para a meia-noite. A classificação se dará às 3 da madrugada, com transmissão ao vivo da TV Globo.

Confira os tempos:

1°. Nico Rosberg (ALE/Williams), 1min26s053 (36 voltas)
2°. Rubens Barrichello (BRA/Brawn), a 0s104 (38)
3°. Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 0s297 (42)
4°. Mark Webber (AUS/Red Bull), a 0s317 (30)
5°. Jenson Button (ING/Brawn), a 0s321 (38)
6°. Timo Glock (ALE/Toyota), a 0s390 (42)
7°. Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 0s507 (33)
8°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 0s687 (19)
9°. Adrian Sutil (ALE/Force India), a 0s987 (29)
10°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1s011 (35)
11°. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 1s151 (32)
12°. Fernando Alonso (ESP/Renault), a 1s179 (28)
13°. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1s229 (32)
14°. Nick Heidfeld (ALE/BMW) a 1s264 (34)
15°. Robert Kubica (POL/BMW), a 1s345 (36)
16°. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), a 1s426 (36)
17°. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 1s749 (35)
18°. Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 1s760 (31)
19°. Nelsinho Piquet (BRA/Renault), a 1s775 (35)
20°. Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), a 2s023 (33)

Nico Rosberg ataca a zebra no Albert Park

Nico Rosberg ataca a zebra no Albert Park

Começou! Nesta sexta-feira (27), em Melbourne, na Austrália, a Fórmula 1 viveu sua primeira hora e meia de treinos oficiais em 2009. E Nico Rosberg, da Williams, registrou a volta mais rápida, cravando 1:26.687s, na melhor de suas 19 voltas no traçado de Albert Park.

Kazuki Nakajima confirmou tudo aquilo que se falava do FW31, ficando em segundo lugar. Não muito distante, Kimi Raikkonen colocou a Ferrari na terceira posição, mostrando que o time vermelho deve estar no pelotão de frente deste fim de semana.

Na seqüência, Rubens Barrichello apareceu numa boa quarta posição com seu Brawn, à frente da McLaren de Heikki Kovalainen, o quinto. Fechou a lista dos seis mais velozes o britânico Jenson Button, com o outro BGP001.

Algumas surpresas positivas podem ser apontadas neste primeiro ensaio. Adrian Sutil, da Force India, completou os trabalhos em nono, algo extraordinário vindo de uma equipe pequena. Por outro lado, a Renault não demonstrou boa performance, colocando Fernando Alonso em 10º e Nelsinho Piquet em 18º. Robert Kubica e Lewis Hamilton, sempre bem cotados pelo grande público, também não começaram nada bem, ficando em 13º e 16º respectivamente.

O outro brasileiro na categoria, Felipe Massa desfraldou o ano numa modesta sétima posição, mas com a expectativa de melhorar ao longo do fim de semana.

O único problema mecânico apresentado até aqui se abateu no carro de Sebastian Vettel, da Red Bull. A princípio, uma quebra limpa, que não deve prejudicar o restante dos treinamentos do alemão.

Confira os tempos:

1°. Nico Rosberg (ALE/Williams), 1min26s687 (19 voltas)
2°. Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 0s049 (21)
3°. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 0s063 (24)
4°. Rubens Barrichello (BRA/Brawn), a 0s539 (21)
5°. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 0s766 (15)
6°. Jenson Button (ING/Brawn), a 0s780 (12)
7°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 0s955 (24)
8°. Timo Glock (ALE/Toyota), a 1s023 (24)
9°. Adrian Sutil (ALE/Force India), a 1s306 (20)
10°. Fernando Alonso (ESP/Renault), a 1s436 (16)
11°. Nick Heidfeld (ALE/BMW), a 1s450 (20)
12°. Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 1s455 (21)
13°. Robert Kubica (POL/BMW), a 1s824 (22)
14°. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1s916 (16)
15°. Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), a 2s098 (27)
16°. Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 2s355 (18)
17°. Mark Webber (AUS/Red Bull), a 2s394 (7)
18°. Nelsinho Piquet (BRA/Renault), a 2s774 (25)
19°. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), a 2s812 (21)
20°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 6s097 (4)

GP da Austrália – preview

Publicado: 29/03/2009 em Fórmula 1
Largada do GP da Austrália de 2008

Largada do GP da Austrália de 2008

Neste fim de semana, a Fórmula 1 desembarca em Melbourne, na Austrália, para a primeira corrida da temporada 2009. O Albert Park, como acontece desde 1996, é o palco inaugural do espetáculo, que rodará o mundo e competirá em outras 16 praças ao longo do ano.

Depois de uma pré-temporada equilibrada, a última semana de testes apresentou o fenômeno Brawn GP como uma das forças dominantes para este início de campeonato. Alguns acreditam se tratar de um blefe, para aglutinar patrocínios e visibilidade na mídia. Por outro lado, pilotos tarimbados como Felipe Massa e Fernando Alonso disseram que o BGP001, nome de batismo do primeiro carro da história deste time, é o adversário a ser batido nas primeiras corridas do ano.

Um circuito de rua, montado num parque, no subúrbio da cidade, perto de uma ferrovia. Este é o Albert Park, que geralmente oferece a seus expectatores corridas animadas, com muitas batidas e situações incomuns, como a entrada de safety-car.

Ao longo da história, a equipe mais vitoriosa por aquelas bandas é a Ferrari. O time italiano conquistou quase 50% das 13 corridas já disputadas em Melbourne. Ainda assim, sempre é considerada por especialistas como uma equipe que se complica ou não anda bem por lá. Vai entender…

Lewis Hamilton: vencedor em 2008

Lewis Hamilton: vencedor em 2008

Entre os pilotos, Michael Schumacher lidera esta lista. São quatro triunfos, todos pela Ferrari, sempre em anos nos quais acabaria por conquistar o título mundial. Com duas vitórias, David Coulthard é outro piloto aposentado com um bom retrospecto na Austrália.

Damon Hill, Mika Hakkinen, Eddie Irvine, Giancarlo Fisichella, Kimi Raikkonen, Fernando Alonso e Lewis Hamilton são outros corredores que já escreveram seus nomes no livro dos vencedores da etapa, que continua sendo a única da Oceania no calendário da Fórmula 1.

Curioso notar que jamais um GP foi disputado no Albert Park com chuva. Em 2003, a corrida começou com a pista um pouco úmida, mas não houve precipitação ao longo da disputa. Em 2005, uma chuva torrencial se abateu sobre a região do circuito no qualifying, o que facilitou a conquista da pole por Giancarlo Fisichella. Porém, a vitória do romano, no domingo, foi obtida com pista seca.

O Albert Park Lake: uma das belezas naturais da cidade

Albert Park Lake: um dos pontos turísticos

A previsão do tempo para este fim de semana é de sol e calor. Tudo bem. Analisando a história, temos a certeza que não é a presença da chuva que torna as corridas em Melbourne legais de se assistir. Diferentemente de outros circuitos, cuja Fórmula 1 ainda insiste em visitar…

DADOS E INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

País que Pertence: Austrália

Estado: Victória

Data de Fundação: 1835

População: 3,7 milhões

Área (em km²): 8.831

Densidade Demográfica (habitantes por km²): 479

Principais Atividades Econômicas: indústria, comércio, turismo, finanças e serviços.

Rio Principal: Rio Yarra

Temperatura média anual: 17°C

Clima: temperado

Índice Pluviométrico anual: 1.000 mm

PONTOS TURÍSTICOS E CULTURAIS

– Galeria Nacional

– Centro de Arte Vitoriana

– Jardim Botânico

– Centro Ian Potter

– Albert Park Lake

O Motorizado preparou mais um pequeno especial, para enumerar (e explicar) as principais mudanças nos regulamentos esportivo e técnico da Fórmula 1 em 2009. Confira:

ferrari-f1-enginea) Motores: Agora limitados a 18 mil giros, as máquinas continuam sendo os V8 de 2,4 litros, adotados desde a temporada de 2006. A grande mudança de regra para esta temporada é o fato de que apenas oito unidades poderão ser utilizadas pelos pilotos ao longo das 17 corridas. Não importa a ordem. Não há mais a obrigatoriedade de se competir com o mesmo propulsor em etapas consecutivas. Alguns blogues e sites vem afirmando, erroneamente, que os motores em 2009 terão de durar três GPs seguidos, o que definitivamente não procede!

jerezmar101b) Pneus: Pela terceira temporada consecutiva, a Bridgestone é a fornecedora oficial e exclusiva das dez equipes do mundial de Fórmula 1 em 2009. Mais uma vez, existe a obrigatoriedade do uso dos dois compostos (macio e duro) em todos os 17 GPs. A exceção são as corridas com chuva. Nesta temporada, depois de 11 anos com pneus sulcados, a categoria volta a ter pneus slicks.

Diferentemente de 2008, a Bridgestone levará para os GPs compostos de dureza mais amplas. Se até o ano passado as opções eram super-macio e macio; macio e médio ou médio e duro, em 2009 haverão apenas duas possibilidades: super-macio e médio ou macio e duro. A modificação foi feita com base num pedido da FIA para que os rendimentos de diferentes compostos atenuem uma maior diferença de desempenho nos carros ao longo do fim de semana em questão.

mosley_berniec) Pontuação: Permanece inalterada o formato (10-8-6-5-4-3-2-1). A FIA chegou a outorgar uma medida para definir o campeão com base no número de vitórias, mas a regra foi deixada de lado dias depois, com a ameaça das equipes de irem à justiça contra a Federação, por ter mudado o regulamento numa data tão próxima a abertura do campeonato mundial. No entanto, é provável que para 2010 uma nova pontuação seja acordada entre as equipes e a FIA.

str141d) Aerodinâmica: As asas dianteiras estão mais largas e mais próximas ao solo. Tudo isso é fruto do novo pacote de regras para a temporada 2009, que reduziu a eficiência aerodinâmica dos carros em até 30%. Os ângulos destas asas poderão ser ajustados pelos pilotos, em até duas vezes por volta, num limite de 6 graus. As aletas e todos aqueles penduricalhos que se via nos bólidos até 2008, também foram totalmente proibidos. Já o aerofólio traseiro ficou mais alto, porém menor. Isso pode ajudar a diminuir a turbulência para o carro que vem atrás, facilitando as ultrapassagens.

kers1e) KERS: Grande novidade tecnológica para 2009, o KERS, pelo menos neste início de ano, pode ser mais um problema que uma ajuda. Muito pesado (aproximadamente 50kg em média), nos carros em que é utilizado faz-se necessário uma nova distribuição de peso, uma vez que a pesagem mínima dos bólidos (piloto incluso) segue limitado a 605kg. Algumas equipes, como a Brawn GP, já anunciaram que, pelo menos nas primeiras corridas, não competirão com o equipamento.

O KERS funciona da seguinte maneira: armazena a energia dissipada nas freadas num condensador, que transforma este calor numa potência extra, de aproximadamente 60cv por volta, durante 6s a 7s. É uma maneira ecologicamente correta de evitar o desperdício de energia.