Arquivo de novembro, 2008

NÃO AO SISTEMA OLÍMPICO!

Publicado: 29/11/2008 em Fórmula 1
A Fórmula 1 pode premiar seus pilotos dessa forma no futuro

A Fórmula 1 pode premiar seus pilotos dessa forma no futuro

O primeiro post dessa nova fase do Motorizado – agora hospedado no WordPress – não podia ser abordando outro assunto: o sistema olímpico que Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1, pretende implementar na categoria. Um absurdo! Pensei que todos avacalhariam a idéia de imediato. Mas não! Felipe Massa e, hoje, o ex-piloto Jos Verstappen vieram a público dizer que acharam “interessante”.

A proposta é simples: premiar, ao final dos GPs, apenas os três primeiros com medalhas de ouro, prata e bronze. Ao final do campeonato, seria campeão aquele que somasse mais ouros, ou seja, o que vencesse mais corridas.

Compreendo e sou a favor daqueles que desejam dar mais valor à vitória. Mas não dessa maneira! Na verdade, o assunto de mudança de pontuação só voltou à tona porque Lewis Hamilton triunfou neste ano conquistando menos vitórias que Felipe Massa. O brasileiro teria sido o campeão se o sistema adotado fosse o de até 2002. Pronto. Encontrei a solução. Mas o Bernie parece que gosta de inventar e ainda não percebeu como é simples resolver o problema.

Além do mais, como ficaria a disputa do mundial de construtores? Seria também na base da medalhinha? Ridículo, na minha forma de ver. Tem equipe pequena lá se matando para conseguir um oitavo lugar, somar pontos e dar retorno aos seus patrocinadores. Será que premiar apenas 3 times por GP seria o suficiente para manter a Williams, a Force India, a Honda, a Red Bull e a Toro Rosso? O que quer Bernie Ecclestone, afinal? Corridas com meia dúzia de carros? É tosco demais!

Eu não vejo nenhum problema em manter a pontuação do jeito que está. E vou além. Não é este o problema da Fórmula 1. As temporadas de 2001 e 2002 foram tediosas e tinham o tal sistema (10-6-4-3-2-1) que beneficiavam os vencedores de GP. Por outro lado, desde 2003, com o novo esquema de distribuição de pontos (10-8-6-5-4-3-2-1) apenas 2004 ficou na pasmaceira, uma vez que a Ferrari tinha um conjunto muito superior.

Desde 2005 estamos tendo temporadas equilibradas. Pelo menos duas equipes sempre estão na briga pelo campeonato. Neste ano, já vimos uma BMW mais forte e Robert Kubica estava vivo na disputa até o GP da China, penúltimo do calendário. Sem dúvida, o equilíbrio é a marca desta categoria nos últimos anos.

Mas o povo quer ultrapassagens, diria um leitor mais atento. Sim, concordo. Embora discorde de certos comentários exagerados de pessoas que querem transformar a dinâmica de uma corrida de Fórmula 1 na da F-Indy ou NASCAR. A F1 nunca foi um show de ultrapassagens, como muitos pregam por aí. Mas pode ter muito mais disputa na pista do que vem tendo nos últimos 10/15 anos. O segredo? Acabar com o reabastecimento, mudar o sistema de qualifying, retornar com os pneus slicks e reduzir drasticamente a aerodinâmica nos carros. Por bem, essas minhas duas últimas exigências já serão admitidas em 2009. É esperar pra ver!